d05 – sábado, 4 Mar

Pois é, definitivamente fui mordido por algum bicho, porque hoje nem saí de casa com tanta perguiça 🙂

O nosso senhorio veio a casa e esteve-me a explicar melhor os cantos à casa, ele tem um quarto grande de arrumação no telhado, e temos acesso à parte exterior do telhado, tem lá 3 parabólicas (todas apontadas para onde não quero) mas disse-me que não precisamos de perguntar a ninguem, basta montar a parabólica lá onde eu achar melhor. Boa, amanha é a minha tarefa!

Falou-nos do sistema de lavandaria que estes prédios têm (caso não queiramos usar a máquina de lavar roupa aqui de casa), e tal como já vos tinha dito, eles têm duas máquinas de lavar roupa industriais e uma de secar, temos umas chaves com uns cadeados pequeninos para marcar o dia e hora de quando as pretendemos usar, e temos de comprar umas fichas a um senhor… Mas como depois de termos limpo o filtro da maquina de lavar lá de casa a máquina funcionou na perfeição, acho que nem vamos usar…

Ela foi passear um pouco enquando eu estava com o senhorio, comprou um cartão de telefone igual ao meu, para que as chamadas entre ambos sejam baratinhas e descobriu mais lojas aqui nas redondezas.

Passei a tarde toda agarrado ao computador, pois formatei-o (já bloqueava por tudo e por nada, sempre que abria uma janela ficava longos minutos “congelado” e só dpeois é que me deixava fazer as coisas). Assim agora, está optimo.
Estive tambem no site da Microsoft a tentar aprender a nova linguagem de programação que, eu tanto quero aprender, chamada ASP.NET (linguagem para construção de páginas dinamicas para a internet), já pensei em fazer um site para mim aqui na Dinamarca onde contruirei página para empresas, ainda está em formato papel, mas creio que vou avançar com a ideia, pois sei que existe aqui muitas empresas que querem ter os seus serviços “escarrapachados” na internet.

Sempre é um dinheiro extra que chega ao bolso.

E foi assim o meu dia… muito complicado como podem ver 🙂

d04 – sexta feira, 3 Mar

Hoje nevou bastante, tanto que até ficámos todos encharcadinhos, apenhámos uma “nevada” (aqui não chove, só neva 😉 ui, ui…
Fomos apenas ao supermercado comprar mantimentos para começar a comer comida a sério, pois até aqui era só pão, bolchas e leite.

Na Dinamarca não se usa o leite pasteurizado, apenas o leite fresco, e as embalagens variam de acordo com a gordura do leite, existe tambem pouco arroz, tanto que tivemos de comprar arroz indiano para cozinhar, pois o supermercado só tinha esta variadade.
Os preços são muito parecidos com os nossos, mas tenho de salientar que se ganha muito mais, por isso acabam por ser mais baratos.

Acho que um bicho nos picou aos dois… hoje não nos apeteceu fazer riorosamente nada, nem o trabalho que me competia (arrumar o meu quarto) fiz. Liguei-me à net pelo portátil, ela pelo PC de secretária, e não fizemos mais nada 🙂

boa vida….

2ª feira ela vai começar a entregar CV a algumas empresas, a ver se tem sorte em encontrar algum emprego, aqui perto tem muitas empresas e um Business Center, vamos ver se tem sorte (espero que sim).

Roterdão, cidade que fica na alma

Deixo-vos aqui algumas imagens que capturei na minha deslocação a pé (cerca de 6 km entre onde moravamos e a ponte) à cidade de Rotterdam ainda quando lá estávamos.
Esta cidade é muito bonita, tem poucos canais (comparado com Amsterdam) mas não é por isso que lhe fica atrás, não sendo Capital, é mais calma, a baixa é muito bonita e tem fantásticos edificios, como poderão verificar nas fotos que se seguem…


[em cima: caminho dedicado apenas aos ciclistitas]

[ao lado: uma fotografia do metro de superficie em andamento]

Tal como em Lisoa, em Rotterdam, existe o metro normal e o de superficie (ao qual chamamos de Eléctrico) e são muito parecidos com os nossos, pois têm o mesmo sistema de dizer qual é a próxima estação e nas estações quanto tempo falta para o próximo metropolitano e os dois seguintes.

[em baixo: a entrada da estação de Wilhelminaplein (Vilaminapli)]

[ao lado: a ponte que dá acesso à baixa de Rotterdam]

Como podem ver, a ponte é muito bonita, no meio tem duas faixas para o metro (1 para lá outra para cá), o lado de cada faixa do metro, duas para carros, e a seguir como podem ver a faixa para ciclistas e ciclomotores, o edificio ao fundo do lado direito da foto… é mesmo torto 🙂 não é da foto.

E quem não conheçe (ou já ouviu falar) do famoso passeio onde as pessoas famosas tem a sua estrela gravada com o seu nome…? (Hollywood, EUA)
Pois é, aqui temos a versão “mãos” do Passeio da Fama “Walk of Fame”, e quem não conheçe estas mãos???


[à esquerda: as mãos de: David Copperfield, Johan Cruyff e Shania Twain]

além destas, existem dezenas delas, mas achei estas mais engraçadas… (a verdade é que já me doiam os pés de tanto andar e não estava para ver uma a uma e tirar as que queria, assim só tirei a estas pois estavam umas ao lado das outras) ~:-)

Aqui as bicicletas além de terem estradas próprias, também têm semafros próprios.

[em cima: os semáfros que servem apenas para os ciclistas]
[em baixo: uma farmácia com o reflexo do viaduto para o metro]


d03 – Dinamarca

[Em cima: o meu pópó de noite coberto de neve]

Mas que dia FANTÁSTICO!…
…mas vamos começar pelo início.

Hoje senti as primeiras dificuldades de um pais abaixo de 0ºC sente com o automóvel… Todos os dias é uma “fotografia” linda, ver o nosso carro coberto de neve de uma ponta a outra, se não fosse os vidros laterais tão ingremes, ficaria todo tapado de neve 🙂
Lá tirei eu a neve do vidro da frente, um pouco com a ajuda da mão (o maior) e depois com a ajuda das escovas, e lá “tentei” eu usar um bocadinho de água no vidro… mas a água estava congelada! – Nunca mais me lembrei de colocar um pouco de anti-congelante no depósito do limpa-vidros 😦 mas foi engraçado 🙂 estamos sempre aprender…

Depois de tomar uma banhoca (na casa de banho horrível) colocar a minha melhor água de colónia, pentear bem os cabelinhos, colocar gorro, luvas, cachecol, e blusão lá fui eu para a minha primeira entervista. Não custou nada a encontrar, pois com a ajuda interminavel do meu querido e companheiro GPS só tive de ligar para a empresa a perguntar qual era a porta, pois era um parque industrial.
No final da entervista estava satisfeito com o resultado e com a impressão que tinha deixado, até me disseram que poderia usar a empresa para encontrar uma habitação para nós, é que aqui é PROIBIDO por lei ser POBRE!
A Empresa é OBRIGADA a encontrar e dar habitação à pessoa (mesmo um quarto) e dar-lhe toda a informação possivél (jornais, noticias, etc.) – por isso existir tantas empresas de reclocação, que têm habitações para alugar e não as alugam para nós directamente, por exemplo. Mas fiquei de ir lá 2ª feira às 13h para apresentar as minhas excelentes ideias a todos, pois aquilo é um grupo de trabalho en ão apenas um decide, melhor fiquei quando me disse ele que aquilo era apenas uma ponta do “iceberg”, pois ele tinha muitas empresas com que trabalhava e gostaria de falar comigo então sobre também o resto 🙂
Acho que estou no melhor caminho!

[Em cima: eu em cima d’água num lago de um jardim por onde passámos]


Depois de chegar a casa e contar isto a ela, lá ficámos a ver filmes até Às 19h, altura que tinhamos a reunião com a tal pessoa que encontrá-mos na loja ui.dk e iriamos ver os 2 quartos que tinha para alugar e que na altura disse-nos que queria 2500Dkk por cada.

Ao entrar FINALMENTE encontrá-mos uma casa limpinha! e uma pessoa super simpática. tomámos um café (aqui pelos vistos só usam café instantâneo Néscafe, café de saco nem vê-lo!). Os quartos eram muito bons, ele tem 2 apartamentos Esq. e Dir. e assim partiu a parede de junção e fez de uma sala o quarto e um quarto mais pequeno o outro. Falámos do preço, e claro que nunca abri a mão de todo o dinheiro que tinhamos e como lhe tinha dito no dia anterior o nosso “budget” era de 4000Dkk mas estávamos interesados nos 2 quartos, um para dormir e outro para estudos e tralhas.
E assim foi, por 4000Dkk temos os dois quartos só para nós, Internet gratuita, água, luz, aquecimento também incluido no preço e temos uma lavandaria (duas máquinas industrais de lavar a roupa e uma de secar roupa) no rés do chão para podermos usar ou a máquina “normal” de lavar a roupa que têm em casa, podemos usufruir de toda a casa e ele muitas vezes fica em casa da namorada.
E ainda mais, tem um monitor de 17” a mais no quarto pequeno com uma mesa boa para eu trabalhar (nós só troxemos o desktop e o portátil, por termos trazido a Televisão não nos coube o monitor CRT de 21” – mas aqui os monitores TFT de 19” são relativamente um pouco mais baratos que em PT). Perguntei-lhe se podemos instalar a parabólica (estamos no último andar com acesso ao telhado) e ele disse que teria de perguntar na reunião de condomínio, mas de certeza que eles não colocaria objecções. TvCabo à borlix 😉

Excelente!!!

Então, a nossa nova morada é:

Bruno & Stefania Alexandre
Lundingsgade, 12 – 5 TV.
2100 København Ø
Danmark

e claro criei um e-mail a condizer (podem sempre enviar para balexandre77@gmail.com porque ele faz o redireccionamento para este)

bruno.in.dk@gmail.com

(traduzido para português, para aqueles que não sabem inglês: bruno.na.dinamarca@ )

Para quem tem o Google Earth, ficam aqui as coordenadas do Google:

N 55º 41′ 37.54”
E 12º 34′ 10.90”

Depois de trazermos as caixas mais importantes para cima (5º andar sem elevador… é OBRA!!!) mas lá conseguimos trazer quase tudo.

Estamos bem, e mais que tudo muito contentes, pois no 3º dia fizemos um bom negócio (comparativamente com aquilo que ouvimos e vimos)… por exmplo, uma pessoa queria por um terço do nosso quarto maior 3000Dkk mensais! e tinha a casa completamente “cagada”! Por isso ambos achamos que foi muito bom, alem do mais estamos ao lado de um dos Hospitais e de una lagos maravilhosos 😉

Obrigado por torcerem por nós 😉

d02. Dinamarca

Neste dia temos de encontrar algo para dormir, pois esta é a nossa última noite na casa da rapariga que nos deu alojamento, por isso, custe o que custar, se não conseguirmos encontrar uma casa temos mesmo de comecar a escolher um quarto… e assim foi, às 11.30h fomos ao espaco de apoio para vermos os jornais como deve de ser (claro, todos em dinamarquês, só existe um jornal em inglês nesta terra, o Copenhagen Post (www.cphpost.dk)) mas já conhecemos algumas coisas, por exemplo:

Apartamento = Lejelejlighed
Quarto = Værelse

entre outras palavras que nos dão a entender o que o anuncio quer dizer.
Mas quando saímos da Holanda, viemos com um contacto telefónico de um senhor que já tinha alugado um quarto a um conhecido nosso, e optámos por ligar, a ver se poderia ser algo de bom. Contactámos a pessoa e ficámos de lá passar às 17h, fica mesmo pertinho daqui em Brønshøj.
Entretanto na loja de apoio entrou um senhor que comecou a falar com a pessoa da recepcão e pelo que consegui ententer (mesmo eles falando em dinamarquês) ele estava ali para colocar um anúncio sobre um quarto ou um apartamento, e tomei a liberdade de interromper a conversa e falar eu, apresentei-me assim como a minha esposa e pela conversa, ele tem 2 quartos para alugar, pois tinha dois apartamentos (esq. e dir.) e ligo-os, e como o irmão mais novo saíra para morar com a tia, ele quer rentabilizar o que têm. Fica ao lado de um dos Hospitais e quase em frente a um lago, que nesta altura está completamente gelado!… ficámos de o ir visitar amanha às 19h. Mas pelo que nos disse, o valor que pede tem tudo incluído, Aquecimento, Electricidade, Água, Gás, TV por cabo, Internet e utilizacao das máquinas de casa (roupa, loica, etc). Mas pede-nos 2500Dkk por quarto, mas eu disse que o nosso “budget” era de apenas 4000Dkk, e ele disse que depois falariamops sobre o assunto… “a ver vamos, como diz o cego”.

Pela primeira vez, fiquei atolado na neve! foi giro! e claro a culpa é dela!!!
“olha lá a marca dos pneus que lá estão, os carros passam por aqui, não vai haver qualquer problema!”… e eu, para mostrar-lhe que não tinha razão, em vez de refilar, entrei uns 5 metros na neve… e pronto! nem para a frente nem para trás! Coitada, ficou sem palavras (e eu ria-me por dentro, e fiz tudo para que ela não percebe-se que tinha sido de propósito (apenas quando ler este blog vai descobrir), e fiz de conta que estava ali por culpa dela e tinha ela de tirar o carro dali)… muito engracado, pena não ter gravado! (e agora que me lembro, nem um fota tirei) 😦
depois de escavar a neve até o penu ter aderência, e de com a pequena ajuda dela a empurrar o carro (é que ainda por cima tinha um ligeiro declive, ou seja a parte de trás estava mais acima que a da frente), lá o conseguimos tirar do sitio…
Resumo: agora já sabe que quando tiver carro deve de evitar a neve! 🙂

Fomos então ver o quarto que o nosso contacto Holandês nos tinha falado… bolas! e eu a pensar que a pessoa com quem estamos era Super-Hiper-Desarrumada!!! Este era-o exponencialmente mais! Não acredito como é que estas pessoas, sabendo que alguém vai a casa delas para estar, deixam tudo espalhado na mesa, no chão, roupa suja pela casa, cozinha nem se fala! tudo “cagado”… enfim, deplorável.
O quarto tinha uns 14m2, a cozinha 4 mtr por 60 cm de lado, a casa de banho!!! CREDOOOOOoooo as casas de banho aqui são pior que a anedota do Raúl Solnado, a largura não dá para esticar os bracos, poliban? banheira? ké, ké isso??!!! Toma-se no chão mesmo! o distribuidor que temos na nossa banheira, têm eles no lavatório, e apenas mais uma sanita! nem bidé têm… não dá para lavar as partes baixas, nem apenas os pés como era hábito em Portugal. Quando tiver a minha própria casa mando vir um bidé de Portugal se não encontrar nenhum aqui à venda! é uma promessa!!!
Mas enfim, é muito pequeno para nós e todas as caixas que troxemos na carrinha e no atrelado.
O senhor afinal é Egipsío, e já foi casado com uma dinamarquesa, mas ele diz que as diferencas eram muito grandes e a coisa não resultou, foi extremamente simpático e ofereceu-nos um café instântaneo (muito bom por sinal), mas quando troxe as chávenas, limpei a minha primeiro com a ponta da t-shirt 😉
O valor do quarto era sem electricidade, e pelo que entendemos não tem internet.
Ficámos de lhe dar uma resposta amanha, depois de ver os dois quartos que disse à pouco.

Desmoralizados, mas contentes por saber que por pequeno que fosse já não dormiamos na carrinha, lá fomos para casa…

O dia de amanha vai ser engracado também, tenho a minha primeira entervista para um emprego, e vamos ver o outro quarto (que são 2, ficaria um de dormir e outro a sala com o computador) e não me posso esquecer de lhe perguntar se posso instalar a antena parabólica, para que possa ver os canais da TVCabo Portuguesa 😉 que gracas ao meu amigo Luis posso aqui ver tudo o que aí via (Obrigado pelo update do firmware).

d01. Dinamarca

Então lá fomos nós até à grande cidade de København, e como é bonita 🙂

Fomos directos à policia perguntar por informacões onde nos deram a morada nuim papel… aqui todas as ruas, locais, espacos, etc são super dificies de pernunciar, e os dinamarqueses fazem muita questão em escrever uma coisa e dizer outra, por exemplo: ( I Morgen (amanha) lê-se “i môr” desaparecem com o GEN … ) – assim é mais dificil de falar, mas iremos lá chegar…
Depois de, com a ajuda do nosso querido e adorado GPS chegámos à dita rua, mas para nos pedirmos o número CPR (como o nosso número de contribuinte), onde teremos acesso a tudo, desde bibliotecas, transportes, abertura de conta no banco, etc. disseram-nos que só poderiamos ter o CPR quando tivermos uma morada fixa, e assim sendo partimos à procura de habitacão.
Fomos ao www.ui.dk que é um espaco onde pessoas como nós têm alguma ajuda a tentar encontrar tanto habitacão como emprego, e levámos conosco alguns contactos. Comprámos um cartão para o telefone de um operador local (Telia) que tem o número:

+45 285 364 36

assim já nos podem enviar SMS 🙂
Aqui a Tele2 é o operador mais barato, mas para pedir um cartão temos de ter o dito CPR… fica para quando tivermos casa 🙂

Fomos a um supermercado comprar alguma coisa que comer, porque ao contrário de mim como anfitrião, a pessoa daqui não nos dá rigorosamente nada nem pergunta se querem comer alguma coisa… mas como disse, antes assim que na carrinha (os precos aqui, diferentemente aos Holandeses são muito iguais aos nossos, as bombas de gasolina por exemplo mudam os precos 3 vezes por dia (manha, tarde, noite) e o valor médio por litro de gasóleo é de 8.66 Dkk (1.145 Euros) o que é caro para o que estavamos habituados na viagem à europa, acho que precos assim só os franceses nas autoestradas.

Chegámos a casa, ligamos a internet e pesquisamos por casas para alugar… bolas que aqui ninguem quer alugar casa alguma, quartos existem aos montes! mas casas não, vamos ver se temos mais sorte, vamos tentar nos cafés e procurar se alguem sabe de alguma casa para alugar, caso contrário, por muito que me custe lá temos de ficar num quarto 😦