festa da empresa

a minha primeira festa da empresa com os Distribuidores e alguns associados e suas companheiras…. mas que companheiras 😀

lá me levantei a horas, e fui ver os emails e as minhas fotografias (todos os dias olho para elas… são muito giras, eheh) às 10.05 a minha esposa lá deu os primeiros barulhos e rosnares (que antes de beber café é muito raro eu conseguir decifrar o que ela me diz), e a ideia era… levantamo-nos às 10h, saimos às 11h e chegamos lá às 12h… pois… 12? ela levou 1h40m a arranjar as unhas, tomar banho, colocar o seu melhor vestido, o melhor perfume … enfim, que ficou deslumbrante e pronta a fazer verdadeira concorrencia às Dinamarquesas, isso ficou 😀

[Foto: uma imagem de fundo sobre a água, vejam a imensidade de verde!]

chegando à festa às… 12h48m (e porque na via rápida andei a 170Km/h … mas aqueles abruncios! condutores de domingo! que raio! quando se está com presa todos gostam de andar nos limites da velocidade regulamentar (que aqui é 110Km/h em vez dos nossos 120km/h)… aí se a policia me apanha!)

o lugar era a casa (chamar casa aquilo, ohohoho) casa terreno com cerca de 20000m2 com floresta arvores de fruta, etc… e a água como pano de fundo pois ve-se o mar. Tenda montada, algumas pessoas, os primeiros cumprimentos (só apertos de mão, nada de beijos! e um olá seco… meus queridos cumprimentos portugueses, cheios de beijos e afeição) 😦
muitas bebidas, mas de comida… nem o cheiro! Será que se esqueceram que queriamos comer… ?

[Foto: “petanque”]

lá nos juntámos em grupos de 10 (nós não ficámos na mesma equipe) e fomos jogar uns jogos (algo esquesitos) mas um conhecia bem de França, e que pelos vistos aqui gostam disto, chama-se “Petanque” e consiste em lançar bolas de ferro para a frente e ganha quem estiver mais perto de uma minibola de madeira que é lançada no inicio, “é a malha aqui do sitio”
(fiquei em 3º lugar)

[Foto: os pregos!]

depois fomos pregar! 10 pregos com cerca de 30 cm de altura num tronco de árvore, e ganharia a pessoa que o conseguisse pregar mais rápido, mas só se podia dar uma martelada por pessoa e rodava por todos (um de cada vez, uma martelada de cada vez)
(fiquei em 2º lugar)

[Foto: aqui é que não dava para fazer nada… aquilo é chinês para mim!]

depois de tanta martelada lá fomos para mais um jogito, agora era a vez de andar à procura de papelinhos que continham uma letra por uma área enorme de vegetação, as letras no final formavam uma frase … em Dinamarquês pois está claro! As letras são quase iguais, pois só têm mais 3 que nós “ø” “å” “æ” o problema é quando se lembra de juntar letras para formar palavras 😦 xiiii só saí asneira! ehehehe
(ganhei 40 pontos pois encontrei 4 letras penduradas nas árvores, no final fiquei em 3º lugar – não obtive pontos a ajudar a descobrir a frase) 😦

[Foto: o jogo dos pauzinhos]

com tanta pesquisa lá fomos jogar o último jogo… paus e pauzinhos! (que esqusito)!
o jogo consiste em 6 paus pequenos e grossos nas exterminadas do campo, 5 pessoas num lado, 5 do outro cada um munido de pauzinhos finos e compridos). Objectivo: deitar abaixo os paus na outra exterminade do nosso campo e depois dos 6 derrubar o pau “pai” que está a meio do campo!
estão mesmo a ver… eu para “atirar” o pau a alguem nunca fui muito bom, por isso imaginem, em 30 minutos de lançamentos não acertei nem 1… 😦

mas foi engraçado!

é claro que nesta altura a barriga dizia-me
“ouve lá, esqueçeste-te de mim???”
“oi, oi, tu aí… se vires uma bolachinha atira-te à ela, ok?”
“ó pá! mas esta gente não come??? não tou de greve!”

mas aquilo era apenas o jantar! nunca me passou pela cabeça, ou seja, 3 bolachinhas apenas durante a maior parte do dia.
mas lá vieram dois homens numa carrinha que colocaram o churrasco, porco lá dentro e foram-se embora… 4 horas depois estavam de regresso com o resto da comida 🙂 e que comida fantástica! tudo muito bom!

[Foto: nem sabem a festa que a minha barriga fez assim que deram luz verde para atacar a comida]

a seguir à comida e com a minha barriga a aplaudir, começaram a distribuir os prémios aos associados e os discursos de motivação aos mais novos. Foram dados 30.000 dkk em dinheiro, 1 fato completo Hugo Boss, e mais umas lembranças… aqui é um pouco “pior” que esquesito, pois não é permitida a entrega de prémios fisicos, pois o estado cobra taxa sobre os mesmos, ou seja, não dá para ter como prémio um plasma de 42 polegadas ou uma Playstation, pois a partir de um valor x por ano a empresa tem de passar recibo e por sua vez o que ganha o prémio tem de pagar taxas sobre o prémio! Hirra!

já com a noite sobre a tenda vimos fogo de artificio (só para nós – isto é que é chique!) foi curto mas muito bonito! já com as caras todas de quem tivessem ganho o euromilhões e os olhos completamente vermelhos devido à entrega dos seus estomagos à original cerveja dinamarquesa desde que chegaram à festa, toda a gente andava quase de lado 🙂 bonito de se ver! mas ao contrário dos Portugueses, nada de vomitados, nada de gritos ou outras coisas menos apreciaveis de visualização e audição… estavam, digamos, politicamente bebados! 🙂

cerca das 2.30 lá nos fomos embora, deixando ainda muita gente agarrada aos copos plásticos cheios de cerveja ou aos cops de vidro a transbordar de vinho, mas tinha de ser pois tinhamos combinado uma almoçarada lá em casa com a Louise (uma amiga que conheci no Volei e que de repende é nossa amiga pois pelos vistos gostou imenso de nós, e nós dela).

DOMINGO:
só para vos dar umas palavrinhas do nosso primeiro churrasco na praia.
Domingo acordámos, limmpámos a casa, ela fez Sarmalle (comida romena) e eu Esparguete à Bolonhesa (uma das várias especialidades aqui do Chefe), almoçámos os 3 e fomos para a praia jogar volei e socializar, no final fizemos um churrasco ali mesmo na areia (eles têm umas caixinhas de aluminio prontas a servir de grelha (só se usa uma vez) que é simplemente fabuloso), uns pãezinhos de alho fantásticos, umas salchichas fabulosas, uma conversa agradável e tudo correu às mil maravilhas.

foi um fim de semana e peras!

o maior evento da cidade


tem por nome Copenhagen Jazz Festival (Festival de Jazz de Copenhaga) e está patente na cidade em qualquer esquina, rua e calçada. São vários os artistas que vêm de longe actuar nesta maravilhosa cidade e todos os habitantes adoram este tempo.

o Verão está no seu auge, o calor derrete qualquer Dinamarquês (e eu todo feliz da vida por estar com tanto sol como em Portugal), um passeio ao centro da cidade e a música envolvenos em qualquer sitio que passemos, é bom sentar-nos um pouco e ouvir a exelente música que é “Street Jazz” (Jazz de rua).

fica aqui uns pequenos filmes que fiz numa das minhas investidas pelo centro da cidade

[Copenhagen Jazz Festival, em Nyhavn ou mais conhecido por “Little Amsterdam”]

[Copenhagen Jazz Festival, na Pedestrian Street (parte I)]

[Copenhagen Jazz Festival, na Pedestrian Street (parte II)]

bandeiras e bandeirinhas

nós os Portugueses, gostamos (como sinal de solidariedade) de colocar a bandeirinha Portuguesa (aquela que nos dá orgulho, aquela que nos fala sobre D. Afonso Henriques, dos descobrimentos e de tantas mais coisas com aquela insignia fantástica que temos)

… mas continuando …

na janela lá de casa ou mesmo no emprego afim de dizer “Selecção, estamos contigo!”.
aqui também têm a mania das bandeirinhas… mas a mania aqui é das piores que já vi!

[foto: tidseline in flickr]

imaginem voçês que aqui quem tem casa (não apartamentos) tem (90% dos casos) um poste “plantado” no jardim e lá em cima uma bandeira nacional … quando esta é comprida fica sempre lá em cima, quando é “normal” é baixada e levantada todos os dias!!! lembra-me a tropa! se fazem continencia ao levantar e baixar a bandeira não sei, mas acho que isso era demais!

aqui anda-se com a bandeirinha para todo o lado, está nos carros, nos camions, nas casas (até aqui no trabalho temos uma carrada delas), sempre que há uma festa, aniversário, batisado, ou qualquer outro dia festivo, lá estão eles a meter mais bandeirinhas…

hirra!

será que são assim porque não têm uma Selecção como a nossa? eheheheh…

nem tudo são rosas

numa das minhas primeiras mensagens assim que cheguei aqui à Dinamarca foi a surpresa em como a pessoa em causa vivia, num apartamento (nada mau) que para 1 pessoa era optimo, mas… a pessoa (neste caso rapariga) não tinha as palavras Limpar, Sujidade, Limpo no seu dicionário… não creio que aquele apartamento tenha alguma vez sido limpo, a cozinha… nossa! a televisão (que era preta) era… pois com o pó em cima de preto não tinha nada, era mesmo BRANCA!!!!

como é que existem pessoas a viver assim?

mas depois de uma breve troca de ideias e descontentamento entre nós os dois lá achámos que era 1 caso em um milhão, só poderia ser…

Hoje escrevo-vos pois já não posso mais com o homem! o nosso senhorio (rapaz simpático, alto, bem entroncado e até engraçado pelo standard masculino, nos seus 30 e alguns anos) é um “porco” de primeira!!!

Bolas! a loiça deixa-a lá ao lado durante mais de 5 dias (deve pensar que a vamos lavar) já lávamos o frigorifico 2 vezes desde que cá estamos e acreditem que aquele frigorifico nunca tinha sido lavado! a cozinha está sempre limpa por nós, pois tirando os pratos e copos amontuados dele tudo está lindo, se alguem entrar nos nossos 2 quartos é um harém num mundo de “porcaria”…

como é que existem pessoas a viver assim?

Ele passa todo o tempo agarrado ao computador (a jogar World of Warcraf) desde que chega até às tantas da madrugada, não se levanta nem para comer, e depois ouve uma altura que ficou triste pois a namorada (Turca) que andou durante 4 anos lhe disse que não conseguia estar com ele se continua-se a viver assim… Mudou alguma coisa depois disso? Nem uma particula de pó!

Aquela sala é um horror (bolas, sou Homem e não gosto de estar sempre a limpar as coisas, e há dias que nem me apetece comer quanto mais limpar, mas desde os tempos de viver com a minha mãe, aos sábados era para limpar a casa e sempre tento arrumar as coisas nesse dia de manha se por acaso algo está mal) mas este “Abruncío” não faz nada durante todo o mês!!!

Quando tive as duas raparigas Eslovacas e ele entrou em casa, depois de algumas trocas de palavras (não se entenda por más palavras) acabou por dizer que podia estar na sala com elas… a minha resposta pronta: “Nessa sujidade? não obrigado, estamos melhor ali no quarto a ver televisão” Não disse nem aí, nem ui… mas eu qualquer dia passo-me e resposndo-lhe à letra!

ufff… desculpem, mas tinha de desabafar!
odeio partilhar casa, mas no inicio tenho de me sujeitar! Não entendo é como podem as pessoas ser assim, mesmo sabendo que vão ter ou têm pessoas em casa, eu podia ter a casa desarumada mas quando sabia que ia ter pessoas, sempre a limpei, e todas as pessoas que passaram lá em casa (mesmo CouchSurfers) nunca viram pó ou coisas desarumadas!

enfim… Dinamarqueses!

novas amizades

este fim de semana foi bastante bom, nao que tenha importado a esposa estar na Holanda com a irmã nem tão pouco o senhorio estar de férias no sul do país…

na Terça feira passada, recebi um email de uma rapariga eslovaca a dizer que iria passar alguns dias aqui na cidade, e se podia usar a minha casa como local para dormir (isto através do CouchSurfing), e eu respondi delicadamente que estava num apartamento onde apenas 2 quartos estão alugados e que o senhorio não gostava muito de ter mais pessoas em casa e que claro, a esposa estava fora, que deviam de procurar outra coisa mais, mas se por acaso na 5ª feira (dia de chegada) não tivessem encontrado nada, logo se tentava arranjar alguma coisa…

o dia então chegou e como não tiveram sorte nenhuma em encontrar sition onde dormir, gratuito ou barato, lá arranjei maneira de as ter comigo e tentar-lhes mostrar o que conhecia de bom nesta cidade. uma coisa porreira foi que tirei o dia de 6ª feira pois houve um fim de semana que trabalhei sábado e domingo, e o dia vinha mesmo a calhar para poder estar mais tempo com elas… elas, sim, pois eram duas, apesar de o email ser de apenas uma delas 🙂

combinei no Tivoli às 17.30 e elas lá estavam…

simpáticas, simples e com um excelente sentido de humor, nada melhor para acabar a semana!

fomos ver a praia de Amager (uma praia feita no final do ano passado mesmo aqui na cidade), depois seguimos para casa onde jantámos e com o cancaso delas da viagem e de ter acordado bastante cedo, não saimos e fomos dormir (os 3 no mesmo quarto, pois é o unico sitio que podia – o outro quarto está cheio de tralha).

no dia seguinte fomos visitar a cidade, almoçamos McDonals no cemiterio (pode parecer esquesito, mas este cemitério é assim mesmo, e claro é umas das coisas que ficou registada na visita a Copenhaga – picknic de McDonals num cemitério, mesmo no centro da cidade) !!! – foi muito engraçado, seguimos a visita por mais jardins, visitámos a “Pequena Sereia”, entre outros monumentas nacionais, caminhámos pelas ruas reservadas a pedestres (Pedestrian Street) onde existem imensas lojas e vários artistas de rua a realizar o seu espétaculo e vimos fários artistas de Jazz a tocar, pois este mês, o maior Espetáculo de Jazz é nesta cidade! 🙂

Elas adoraram…!

à noite e depois de jantar saímos para ver a cidade à noite e ver mais espetáculos (tudo na rua, nada de bares e discotecas!)

no dia seguinte (sábado) e sendo o último dia na cidade, visitamos coisas mais leves, como um passeio à Biblioteca principal de Copenhaga, onde parámos num café afim de beber um cappuccino e descançar os pés e fomos ver o mar!

no final do dia, exaustos de tanto andar fomos para casa onde jantámos um bom de um tradicional prato Portugues, Frango com Cerveja 🙂

depois de jantádos e a falar sobre os dias passados, abre-se a porta da apartamento e o meu senhorio chega… não podendo esconder as duas raparigas em lado nenhum, perferi dizer-lhe que eram amigas minhas e que estavam aqui a passar 3 dias, ele ficou encantado (ainda não entendo o porquê de tanto encantamento, pois já uma vez lhe tinha perguntado e ele torceu o nariz à coisa – sobre ter pessoas do CS em casa), mas depressa fez amizades com elas e passaram a noite toda a conversar enquanto eu dormia cançado.

no dia seguinte (domingo) lá nos levantámos cedo, e levei-as ao aeroporto onde nos rimos imenso pela ultima vez pois tentei falar eslovaco … uff é esquesito, mas uma coisa boa é que o que está escrito é para ser pernunciado, ao contrario do dinamarquês!

foram 4 dias fantásticos onde tive a oportunidade de fazer novas amizades, e elas claro, ficaram encantadas pelo “serviço prestado” 🙂

tanto eu como a minha esposa, temos uma porta aberta na cidade de Bratislava, capital da Eslováquia, ex-Republica Checa.

para verem algumas fotos destes dias de aventura, cliquem aqui.

espero que gostem!

arrrrrggggghhhhh

Que dia !!!

ontem voltei à Noruega, mas desta vez a uma nova cidade, Bergen – a oeste de Oslo, mesmo à beira mar (mar do norte) – e desta vez para apresentar a aplicação de internet que vai fazer com que todos os escritórios da Escandinávia e do Canadá estejam conectados de maneira a simplificar todo o processo de vendas e gestão de clientes/produtos.

lá coloquei o despertador para as 6h30m, acordei… voltei a adormecer, e eram quase 7h00 quando me levantei e fui tomar banho, desfaser a barba, vestir-me e comer qualquer coisa, eram 7h35 estava a sair de casa direitinho ao aeroporto, desta vez ia sozinho pois o patrão já estava em Bergen à 2 dias para a continuação da reunião com os distribuidores, quando cheguei ao aeroporto eram 7h55m e como os bilhetes tinham sido reservados atravéz da internet lá tive de procurar o balcão da SAS Scandinavia para serem emitidos…

…não estão a ver bem a coisa, mas o voo estava marcado para as 8h10m !!! e não sei porquê nem tenho razão plausivel, mas meti na cabeça que o voo era às 8h45 😦
conclusão, perdi o voo pois a senhora antipatica como tudo não me emitiu o bilhete e mando-me esperar pela minha vez 😦

na minha vez lá me calhou outra senhora (com mais idade) e extremamente simpática e disse-me que não havia voo directo para Bergen de manhã, e que o melhor seria ir a Oslo e depois fazer transferencia para Bergen, lá liguei ao patrão, a dizer que tinha perdido o voo, e que perguntei se ainda queria que eu fosse, pois no regresso a casa (no mesmo dia) só chegava a Copenhaga às 21.45 e assim ia perder o jogo com Portugal, a minha ideia de lhe perguntar se ainda queria que eu fosse era simplesmente para conseguir ver o jogo tudo, eheheheh

mas não tive tanta sorte nessa altura e disse-me que sim que era melhor ir, ou seja, eram 8.30, tinha avião às 9h30 para Oslo e depois às 12.30 para Bergen, de salientar que Copenhaga – Oslo de avião são 40 minutos…

lá me meti no avião, todo bonitinho (Airbus A340) com monitores para ver-mos a pista e a paisagem em taxi, na partida e na chegada, depois deu Mr. Bean 🙂

chegado a Oslo, não havia muito para fazer senão tirar fotografia e esperar… e depressa cheguei ao meio dia e meia, altura que apanhei o 2º avião do dia para Bergen…

a Noruega é linda!!! montanhas, verde, falésias, lagos, laginhos, lagões, rios, neve! (sim ainda havia bastante neve na parte mais altas das montanhas…) muito bonito, de nada tem a ver com a Dinamarca, a zona de Bergen fica na costa oeste da Noruega (mar do Norte) e não sei se alguma vez viram mas toda a costa está cheia de pequenas ilhas, e como é bonito, tudo o “mundo” tem barco, as casas são vivendas com jardins enormes, todas de madeira (só existem habitações de cimento/betão na cidade) é muito bonito!

[em cima e em baixo: arredores de Bergen, Noruega – na aproximação à pista]

bem, continuando a minha aventura.

chegado a Bergen enviei uma mensagem a dizer que já me encontrava no aeroporto e que já me podiam vir buscar… resposta por SMS: “15 minutes”… 40 minutos depois… 🙂 lá chegaram mas fomos 1º à parte da bagagem, pois 2 pessoas que estavam na reunião ainda não tinham as ditas, tinham-se estraviado em Copenhaga, depois de tudo esclarecido lá fui para a reunião que correu lindamente, mas só lá estive 40 minutos, às 16h20 levaram-me novamente para o aeroporto pois tinha voo marcado às 17h05 para Oslo e transfer para Copenhaga às 20.35… lá apanhei o avião e cheguei às 18h00 já estava na gare em Oslo, depois de sair do avião … e depois de toda a gente ter saído lembrei-me que não tinha o bilhete comigo!!! Bolas ficou no avião 😦

depressa corri para o avião mas as portas só se abrem pelo lado de chagada e não daquele onde eu estava, corri para um balcão da SAS e o rapaz foi bastante simpático e depressa regressou com o bilhete são e salvo!! ufff!

nesse mesmo balcão pedi a uma senhora para ver se podia passar o voo das 20.35 para um mais rápido, e até havia um às 19h00 para Copenhaga da mesma companhia, mas como o meu voo não estava cheio e como tinha um bilhete que não podia mudar nada, e depois de ter falado com o responsável ele lhe negou a troca, lá fiquei a pensar que ia ali ficar 2 horas e meia … onde no mesmo dia já tinha ficado bastante tempo!

mas muito simpática e com um bonito sorriso, a senhora dos seus 50 anos, disse-me baixinho para ver se no outro balcão do outro lado do aeroporto me podiam fazer a troca, eu agradeçi e desejei-lhe um resto dia extremamente bom 😀

chegado ao 2º balcão da SAS, a menina era bonita e dos seus 28 anos… e não sei o que comem estas pessoas, mas quase no final do dia, continuam extremamentes simpáticas… talvez ajude quando falo delicadamente e em tom de brincadeira 😉
mas disse-me que não podia fazer nada pois iria ficar registado no sistema que ela tinha trocado os voos e depois chamar-lhe-iam à responsabilidade e não teria argumentos pois o meu voo não estava cheio… nem cheio a metade! Mas deu-me alguma esperança dizendo-me que a unica maneira de se realizar a troca era no balcão de embarque.

às 19h00 lá estava eu à espera que toda a gente embarcasse para perguntar a um senhor bastante alto e forte com um ar nada sipático … :-/ já não lhe podia falar de um tom de brincadeira pois é homem e nós não achamos muita piada a estas coisa … mas disse-lhe que tinha um bilhete para o mesmo sitio mas dali a hora e meia e se havia a possibilidade de ir naquele voo uma vez que estava ali…

resposta: o seu bilhete não dá para trocar, mas hoje sou simpático e deixo-o entrar 😀

[em cima: a viagem e a localização da cidade de Bergen]

conclusão:
4 aviões num dia, reunião de 40 minutos, e às 21h00 lá estav eu pregado à TV para ver o jogo contra a França… infelizmente o resultado não foi o que pensava que poderia ter sido, mas restanos bater os alemães no seu proprio país 😀