para o "pessoal" de Lisboa



Umas das coisas que mais se ouve sobre a Dinamarca em Portugal (e creio que no resto da europa também) são notícias… Não, ainda não declarámos guerra aos Russos! nem tão pouco aos amigos de Ala 🙂 … da falta de mão de obra qualificada, de que é preciso trabalhadores que saibam o que fazem.

A maior razão (pensada por mim) é que aqui isto é um paraíso para quem não trabalha (o estado dá em média 12.500 dkk [1600 euros] por mês a um desempregado)… por isso nota-se o porquê de as pessoas quererem ficar em casa… (o salário médio é de 17000 dkk [2200 euros]).

Assim sendo, e se tiverem curiosidade em saber como SE VIVE e TRABALHA aqui na Dinamarca (já agora também posso dizer que serão mostrados mais países) passem no C.C. Colombo entre (29 de Setembro e 1 de Outubro – 6ª, sábado e domingo) para verem os workshops do Instituto do Emprego e Formação Profissional, intitulado Feira europeia do emprego e da mobilidade.

Deverá ser giro, por isso passem por lá, depois digam-me o que viram e o que gostaram mais…

4 thoughts on “para o "pessoal" de Lisboa

  1. Olá caros leitores, informo em primeira mão que eu estive lá e este fim de semana também vou assistir às Workshops no Colombo. Quanto à apresentação feita na ex-FIL, foi uma apresentação mais para a comunicação social, não havendo muito a reportar para quem quer se “mobilizar”.
    Gostei particularmente da apresentação do Dir. Geral da DGACC que resumiu de uma forma bastante interessante e pouco entediante a história da imigração Portuguesa dos últimos séculos.
    Aguardem mais notícias minhas segunda feira.

  2. Como tudo na vida existe sempre um reverso da medalha. Aqui chama-se impostos. Nao ha como fugir e sao estes que pagam os valores para a malta que aufere subsidios. Ja cheguei a pagar 55% do meus vencimento mensal em IRS. O IVA tem taxa unica a 25% e nao existe regime de isencoes em qq produto.

    Daniel

  3. mas não pagas 55% do total do vencimento, o SKAT tira-te uma parte livre de impostos, alem do mais se pagas casa/carro/ou tenhas outro crëdito o estado dá-te parte dos juros.

    o que pagas em impostos mensais (e em todos os paises se paga, tirando a Suiça, mas isso é um pais que nem se fala pelos previlégios nacionais) aqui recebes muita coisa em troca:

    – Hospitais
    – Centros de saúde
    – Consultas médicas
    – Bibliotecas
    – Educação seja ela primária, secundária ou universitária (apenas na universidade o estado não te paga os livros)
    – se tens um filho(s) a educação está garantida até aos 18 anos até o DENTISTA !!!

    e não pagas nada por isso.

    acho que com estas benéfices todas vale a pena pagar mais um bocadinho e ter isto tudo.

    o maior problema aqui é o chamado de “automóvel” ! 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s