5 dias depois…

5 dias depois de eu nascer, não dou tréguas aos meus pais, o que vale é que até sou boazinha e apenas choro para comer ou porque tenho algo mais esquisito no interior da minha fralda, de resto durmo… mas não muito que não gosto nada que os meus pais se ponham a dormir tanto tempo, apenas umas horinhas e às vezes nem horinhas, hihihi…

sou linda não sou?

tou aqui, tou a chorar

a Catarina no hospital

hoje saí de casa pela 1ª vez, para ir à minha 2ª mãe (a minha mãe chama-lhe parteira, aqui todos a chamam por “jordemor”) mas fez-me um pica no meu pé! eu estava tão sossegadinha a nanar no ombro do meu papá que quase não dei por isso, mas passado uns segundos não consegui ser forte e berrei! a sorte é que tenho o melhor papá do mundo e logo passados 2 minutos já dormia novamente 🙂

mas deixem-me vos contar como foi no hospital…
a minha mãe gostou imenso onde nasci, pois todas as minhas 2ªs mães eram super boazinhas, tudo muito limpinho e arranjadinho e tinham imensas fraldas para mim, para a minha mama e até pensos para ela… era muito bom, tão bom que os meus papás fizeram o que todos fazem, trouxeram imensas fraldas para eu usar cá em casa… pois, é que se calhar não sabem mas eu posso sujar a fraldas 8 vezes por dia… imaginem o trauma que daria aos meus papás se fosse sempre assim, hihihi

lá tive muito bem, papava uma coisa esquisita (dizem que é pré-leite) fiz muitos cocós e xixis, de várias cores e tudo! dormia muito mas por 2 dias não deixei ninguém dormir! sabem, é que eu queria que todos vissem a minha mama e eu, tão lindinhas que somos as duas, mas depois o meu pai passava tempo connosco e foi mais melhor bom assim…

a familia

no dia 28 à noite vim para casa, ainda não vi bem nada pois se abro o olho é para pedir que me limpem ou que quero comer 🙂 mas dormo muito bem na cama com os meus país, eles não me querem deixar de vigiar por nada deste mundo.

aqui em casa, o meu pai tem trazido uns amigos para me verem, mas nunca vi ninguém, pois acho que tou a dormir quando eles vêm (ele saiu-me cá um esperto… à noite quando quero colinho ele adormece-me deitada, ao inicio ainda refilo, mas depois ele acaba por ganhar! )

Catarina Alexandreo meu papá diz que é assim que mais me gosta de ver…

como não vejo muito coisa, só vos posso dizer o que vou ouvindo por aqui, o meu papá com uma grande ajuda do meu vovô está a acabar não sei o quê (ainda não entendi) aqui em casa, e que as coisas estão a ficar bonitas… eu quando for mais maior grande vou vos dizer.

2 princesasa minha mama e eu a nanar…

C.

o pai
apesar de estar com 2 semanas de licença de parto (dia 10 lá volto ao emprego), hoje foi o último dia no escritório antigo, a partir de amanha começam todos a trabalhar bem mais longe, a 55Km de casa, em vez de 45, podem dizer, mas isso são apenas mais 20Km por dia, mas traduz-se em ter de apanhar a camioneta às 6.45 e chegar bem tarde a casa no final do dia para estar com a família, se querem a minha opinião pessoal, odeio! mas neste momento a S. está com o vencimento de parto e dá para pagar alguma coisa do empréstimo, o meu salário é para o resto, contando com os materiais para acabar a casa, que casa mês que olhamos para trás, vemos que afinal não eram nada baratos, enfim… depois gozaremos os dias no quentinho do sofá e ao sabor de muitos filmes 🙂

quando à C. está linda! até a chorar é fantástica! e podem ver pelas fotos a felicidade da mãe e da filha 🙂 todos aqui adoramos este resultado de um grande amor, o nosso, e enche-nos de felicidade ter a C. assim como os sonhos de a imaginar a andar a correr pela casa atrás da Mimi ou dos amigos da rua 🙂

a nossa vizinha tem um menino que já conta com 1 ano de vida, e está enorme! anda sozinho e é um reguila…. esperamos que assim seja a pequena C. mas ainda falta 1 ano 😦

deixo-vos também um pequeno vídeo da C. ainda no hospital, a roupinha é deles… aqui só se lea o robe, chinelos e pouco mais para o hospital, eles providenciam tudo 🙂

Blogged with Flock

finalmente fora do quarto

antes de sairmos de casa, tivemos direito às últimas fotos de despedida da “gorda” cá de casa e a despedida de poder “gozar” um pouco com a barrigona da S.

a despedida precisamos mesmo um do outro!
sabes Catarina, estamos à tua espera! a despedida

eram precisamente 17.00 horas quando chegámos ao hospital e logo lhe fui buscar uma cadeira de rodas e não a deixei andar muito, depois de estacionar o “velhadas” lá fomos perguntar: e agora que fazemos?

– Elevador C, 3º andar.

muito bem, subimos e tocámos à campainha da porta da área de partos e uma senhora lá nos fez ver que deviamos ter ligado primeiro (ou seja, o procedimento normal cá do país) afim de estarem à nossa espera, mas depressa examinou a S. e ficou com todas as dúvidas possíveis… ainda está para outro dia ou para hoje? pois a dilatação eram só de 2,5 dedos e apesar de doer bastante nada de anormal se estaria a passar.

– Vou-lhe dar 10ml de morfina, como não dormiu quase nada a morfina irá fazer com que o corpo reaja, ou as contracções se tornam menos dolorosas e pode dormir um bocado, e assim sendo, o parto não estará tão próximo ou então o corpo reage de tal forma que ficamos com a certeza absoluta que quer dar à luz.

e assim foi, 10ml de morfina que a S. dizia que ia adorar pois todas as amigas virtuais (de um Fórum Romeno de grávidas) e algumas aqui lhe disseram que era fantástico e que as dores desapareciam num instante… desapareciam? talvez nelas, pois na S. as dores aumentaram exponencialmente e era muito doloroso só de a ver e ouvir 😦 e o problema principal era mesmo não poder fazer rigorosamente nada

ouvindo a Catarina a dor...

1h45 depois de lhe ter sido administrada a morfina a parteira examinou-a e depressa descobriu que afinal, a Catarina queria mesmo conhecer os pais hoje mesmo, a dilatação, em quase 2 horas tinha aumentado para 7,5 dedos o que era muito bom. Rapidamente passaram-nos novamente para a zona de partos e lá conhecemos nós o quarto onde iríamos ver a Catarina pela primeira vez

– a menina que prefere, água ou epidoral?
– Água! exclamou a S.

e como eu estava sem comer à muito tempo, a seguinte meia hora foi passada a ir ao McDonalds comer alguma coisa para que não desmaiasse ao ver tanto sangue, que, esperaria que visse.

assim que cheguei já a Sr. D. S. estava de molho, e com dores mais fortes sempre que as contracções se manifestavam, para mim era mesmo muito doloroso estar ali a ouvir-la gritar, gemer, chorar com as dores… ela lá me dizia de vez em quando

– 3 filhos??? este é o último!!
– 😦

mas até a parteira disse, este não é um dia para dar opinião sobre esse facto! … ufff, estava safo!

tou aqui, cheia de dores o quarto
queres vir nadar? nadando

as horas foram passando até que às 00h00 mudaram de parteira (turno) e lá se fui a sr simpática, com 2 filhos e 3 netos que já era parteira à mais de 28 anos!!! é obra! mas veio uma mais nova e também extremamente simpática!

ao chegar perto da hora e tendo uma dilatação de cerca de 9 dedos a parteira pediu à S. para vir para cima da marquesa, pois se fosse para ter o bebé na água ela não lhe podia ajudar tanto e que teria de fazer quase tudo sozinha… então entre contracções a S. “saltou” para a marquesa e os preparativos começaram…

– Puxa! Só mais um bocadinho
pedia a parteira
– Amor lindo e maravilhoso, já lhe estou a ver o cabelo, faz força pá!
falava eu todo excitado com o procedimento

já muitos de vós diziam que era fantástico assistir ao parto, eu por outro lado, depois de alguns filmes meti na cabeça que ia desmaiar devido a tamanha quantidade de sangue que saía da mãe (sangue não é a minha maior admiração), mas ali, tudo estava limpinho, o bebé saiu tão bonitinho, tão limpinho, tão… Nosso!

pronto... já passou! linpando as entradas de ar
mas que olhos lindos que eu tenho! 1 mão = 1/2 dedo

era mesmo uma menina, linda pois apesar de achar que todos os bebes são iguais ao nascer (poucas diferenças têm uns com ou outros)… o cheiro é inigualável e ela… cheirava a nós! abriu os olhos, berrava enquanto a parteira lhe limpava os canais respiratórios, e tanto a mãe como o pai choraram de felicidade…. é sem dúvida um momento fantástico! toda a dor desaparece e vem uma alegria imensa, o olhar e verificar se tudo é perfeito, se está tudo no lugar, de olhar ela e dizer… vou-te ensinar tudo o que sei, e mais alguma coisa, vou tratar de ti da melhor maneira que sei, vou estar ao teu lado tal como estive agora ao lado da tua mãe! … vou ser… o teu pai!

depois do primeiro abraço da mãe, e enquanto estava deitada no peito, cortei o cordão umbilical… aquele tubinho cinzento, que afinal é mesmo duro!!! precisei de 3 cortes para separar fisicamente as minhas duas meninas… ou então, era do nervoso miudinho

ver as duas ali ao lado felizes da vida, trouxe-me um sentimento de grande felicidade, é muito bom ser marido, principalmente quando se gosta tanto de uma mulher como eu da S., mas ver a nossa mais querida mulher com a nossa filha! é apenas descrito como costumamos dizer: “já posso morrer hoje, fui extremamente feliz!”

tentado mamar pesando a moça
vestindo a roupa do hospital a papar com os papás

a seguir, pedi se nos podia arranjar qualquer coisa para dar de comer à S. pois via, feliz mas muito cansada, e depois de nos limpar a sala, pesar, medir e vestir a C. lá nos trouxe um carrinho com tostas, manteiga, doces e sumo para ela… depois levaram a S. para um quarto grande e privativo de dormir mas como estávamos muito felizes não nos importamos de o partilhar com mais 3 mamãs e eu vim dormir a casa, feliz… mas cheinho de soninho!

hoje já estendi a bandeira nacional (sempre que há um aniversário é assim o normal procedimento), pois mesmo sendo a C. Portuguesa e Romena, é sem dúvida…. Dinamarquesa!

pai babado pai babado!

estou feliz! muito feliz!
mas a vida continua e agora à que passar as 2 semanas legais a acabar a casa para que tudo fique como queremos, para que nos próximos 12 meses a C. se sinta tão feliz aqui como nós.

um Obrigado especial a todos que têm seguido o nosso blog… daqui a entre 1 a 2 anos, contamos em passar pelo mesmo novamente.

nota ao Hospital de Roskilde:
nunca ter passado em qualquer parte do mundo por tal situação, e apenas nos baseando nos relatos de outras mamãs e papás em relação ao parto, todo o serviço deste hospital foi 6 estrelas! adorámos tudo, desde o chegar ao ir nanar… estão todos de parabéns! assim vale bem a pena o estado nos cobrar os impostos que cobram!

Dados do nascimento:
local: Hospital de Roskilde (Sygehus), concelho de Roskilde, Dinamarca
nome: Catarina Alexandre
data e hora: 25 de Agosto, 01h46m
peso e altura: 3670 gr. e 50 cm.

Blogged with Flock

próxima paragem: Hospital

ontem depois da consulta com a parteira (demorou 4 minutos, e onde disse à S. que o bebé não é grande nem é pequeno e que já sentiu a cabeça e que tem uma dilatação de 2 dedos), fomos comer o que os dinamarqueses mais gostam… “pølser”, ou seja, salsichas tipo HotDog, com um fenomenal gelado de todo o tamanho! divertimos-nos e até deu para levar a Mimi a passear pela bonita vila de Køge.

tudo passou bem (claro, dentro dos possíveis e sem vincular muito as contracções e as dores envolvidas nelas, pois isso só a S. é que as sente), e até deu para fazer mais umas coisinhas em casa chegando depressa a noite e o dormir…

o tempo entre contracções começaram a diminuir pela noite dentro e com algum sofrimento na noite, lá se passou, as dores são cada vez mais fortes pelos minutos que vão passando, e a S. disse que o melhor era mesmo ir para o Hospital e claro nestes momentos que passam, todas as ordens da “patroa” são para se cumprir sem mostrar sinal de desagrado 🙂

sendo assim serve este pequeno texto para vos dizer que estamos a caminho do Hospital de Roskilde onde esperamos ter uma linda menina.

Blogged with Flock

será hoje?

o receio de ter a criança depois do dia 23 concretizou-se, pois a S. gostava que fosse Leão e assim, será definitivamente Virgem (e espero que até aos 35!!!! – vou andar com um taco de basebol atrás e vou com ela a todos os sítios!) eheheh

hoje é o dia da mudança, é hoje, dia 23 que o signo muda e foi hoje que desde as 4 horas da manha que a S. tem sentido as contracções com intervalos irregulares, entre os 4 e os 23 minutos… quando estas passarem com intervalos regulares de 5 minutos: é a hora!

my daughter
hoje temos uma consulta com a parteira às 13.30 (hora local), vamos ver o que ela vai dizer, e claro a pergunta mantem-se…. será hoje?

Blogged with Flock

a primeira visita oficial

ainda não temos a casa a 100% mas o primeiro andar já está a 95% e assim podemos convidar uma colega de trabalho e amiga da S. nasceu cá mas as origens são francesas, e a pequena J. tem ainda 8 meses de vida e como podem ver pelo cabelo, é uma Dinamarquesa autêntica! loirinha e com uns olhos lindos. 🙂


outras visitas
tenho também de salientar que recebi à cerca de 2 semanas um email de 2 Portuguesas que como tinha tirado 1 semana de férias aqui em Copenhaga, pediram-me ajuda em lhes indicar os “spots” mais turísticos e com maior interesse.

fomos então buscar as 2 moças ao aeroporto (e aí começou a aventura, pois uma das malas não apareceu), levá-mos as ao hotel, indicámos a zona mais turística e fomos todos jantar ao Cafe Katz (ponto gastronómico onde levamos todos os amigos) .

no outro dia fui lhes mostrar o Sommerbio 2007 (cinema ao ar livre, tipo “Modelo ao ar livre”) do canal televisivo TV2, com o filme Casino Royale, mas devido ao cansaço ficámos pelo intervalo.

quanto à Catarina
claro está que nem vale a pena dizer mais nada… recusa-se a sair do “quarto” – já estou a imaginar a mesma coisa daqui a uns anos, eheheh

Blogged with Flock

cinema ao ar livre

um à parte
acho que ser pai é mesmo muito dificil, com um quarto tão lindo, uns pais tão atenciosos e não é que ela não quer mesmo nos conhecer! não tem jeito de vir, está mesmo a pensar, “pai, assim que acabares as obras, eu saio” 🙂

continuação do tema
ainda de barriga enorme e com pouca vontade de fazer seja o que for, lá “puxei” a menina S. para vir ao cinema, mas este era especial, pois todos os anos a cadeia de televisão Dinamarquesa TV2, realiza festivais de cinema em jardins públicos (Sommerbio = Sommer (verão) = Bio (cinema)), ou seja, uma “alcateia” de gente a querer o melhor lugar à frente de um ecrãn gigante e, claro… estão a imaginar a filinha das meninas para o WC né… o que vale é que ela não quiz fazer lá e guardou-se para quando chegasse a casa 🙂 tenho ou não uma mulher fantástica!

o filme que passou nenhum dos dois tinha visto, mas como ouvi falar bem dele, o realizador era conhecido e “nuestro irmano” lá fomos ver o Volver do “irmano” Pedro Almodóvar.

a verdade é que fui surpreendido por um filme muito engraçado, com uma história muito bem contada, Gostámos!

antes de chegar ao filme fomos ter com uns amigos virtuais que conheci através do e-mail via meetup.com (onde se encontra grupos por temas e constuma-se organizar saidas e passeios ou então conversas de café sobre o tema que nos levou a inscrever, ora temas mais técnicos, ora de convivio) o que deu fui pagar muito e comer razoavel no café mesmo à beira rio a 100 metros da zona de cinema. Pelos menos sabes que não vamos lá levar ninguem amigo, eheheh, pois até o copo com água com gelo se pagou! (7 dkk = 0,90 Euros)

Depois de comer um hamburguer (aqui o móizinho) e a S. uma Sandwish (não eram más, mas o Katz é muito-mais-melhor-bom e mais barato tambem) lá fui buscar a manta e as almofadas ao carro (pois que aqui o menino foi o ano passado ver Walk The Line e já sabia o que lhe esperava!)

deixo-vos aqui algumas fotos do festival.

inside SommerBio! inside SommerBio! Daniela, Stefania, and friends

e outras mais… artisticas.

running Bicycle SommerBio night lights Running bikes

Blogged with Flock

(Catarina) O meu quarto!

Olá a todos…

Eu sou a Catarina Alexandre, e apesar de parecer que já sei escrever (ainda por cima um blog) ainda estou no quentinho da barriga da minha mãe, é que aí fora, todos brigam e há muitas coisas más, como vou ter mesmo de sair, não tenho outro remédio pois os meus papás não iriam gostar muito, especialmente a minha mama que já nem se mexe à noite comigo dentro da barriginha dela… eu também me sinto um pouco apertada e às vezes estico-me pois estou um cadito cansada de estar quase 9 meses “enrolada”, antes ainda dava para nadar, agora não sei o que se passa mas eu dou uns valentes socos e pontapés à minha mama pois não lhe consigo dizer que “quero o meu espaço” sem ser por esta via de comunicação… Mama! engole um telemovel para te mandar SMS’s! 🙂

Ainda aqui estou dentro, mas já espreitei o meu novo cantinho na casa g’ande dos meus papás, e gosto muito da minha cama azul, do ursinho Pooh e especialmente do meu céu! de dia tem sol, de noite estrelinhas que ficam a iluminar o meu soninho descansado… querem ver?

o meu solinho:
with

as minhas estrelinhas:
withOUT

olha para eu aqui no quentinho da minha mama…
Mom

e tenho uma cama só minha muito linda!
my bed!

todo o meu quartinho é muito bonito, gosto muito o que o meu papá e o meu avô me fizeram…
Adoro-vos a todos!
my loving room

Bem, vou nanar mais um bocadinho que estou a ficar com soninho de tanto escrever… espero que tenham gostado do meu cantinho tanto como eu…

este mês eu venho ver como é o mundo… de certeza!

Catarina Alexandre

Blogged with Flock