O Natal de 2008

Eramos para o ir passar a Portugal, mas o valor dos bilhetes da TAP fizeram-nos pensar 2 vezes e decidimos ficar por aqui, e digo-vos com muita sinceridade: Que fantástico natal!

Sendo apenas 2 e meio na família, juntando o que está descrito no Facebook que sou agnóstico, e achando que seria bom mas mais giro e divertido seria se fossemos muito (mas ainda só vamos na 1ª de 4 filhas) 😉 e juntando a esta expressão matemática os nossos novos conhecimentos de terras lusitanas assim com mais uma amiga que conhecemos à mais tempo mas que está a passar um bocado mais difícil em termos familiares, decidimos convidar o “tal” casal, a M. e a sua filha de 4 meses (ela Polaca), e sempre a N. amiga romena que sendo de religião islâmica não comemora o natal mas é nossa grande amiga e ajuda-nos sempre que pode.

E assim foi, pegámos na receita do ano passado (Pata com laranja), juntámos comida romena (Sarmale) e alguma Polaca e Dinamarquesa, o reultado foi este:

A ceia de natal
A ceia de natal

Divertimo-nos imenso e todos ficaram com a ideia que foi um natal fantástico e nós sabemos que foi muito melhor do que estas 3 familias passarem-lo sozinhos com com a própria familia! Foi a nossa última “boa acção” do ano, pois já hoje celebramos o 3º ano de casamento e daqui a pouco já estamos em 2009 🙂

Resta dizer que ouve muitas prendas para todos e podem ver mais fotografias no espaço dedicado no FlickR.

é meu!

acreditem ou não (eu não acreditava muito, mas depois de rever algumas fotos e videos que ultimamente tenho feito da C. e por muito que me custe, acredito) … a C. está mesmo a crescer 😦

apesar de enteder o que lhe digo (em Português), o que a mãe lhe diz (em Romeno) e o que os vizinhos e no infantário lhe dizem (em Dinamarquês), já começa a dizer algumas palavras com mais exactidão, muito por estar-lhe sempre a dizer a mesma coisa e brincar-mos com ela

Não gostamos, por lógica de pensamento achamos os dois que é melhor assim, de ligar a televisão quando estamos com ela, não cremos que seja o ideal para o desenvolvimento “do nosso filho” (pode haver muitas opiniões, mas não estou interesado na vossa) 😛 e assim apenas ligamos o rádio, ouvimos musica, dançamos (ela adora dançar), e brincamos os 3 à apanhada, com os brinquedos, às escondidas… e lá vamos nós pasando o pouco tempo que temos com ela durante a semana (saío às 16h00 do emprego e ela vai para a cama às 19h30), e muitas destas brincadeiras acabam sempre em palavras, frizar uma ou outra, refilar com ela para não mandar a árvore de natal a abaixo, para não mandar comida ao chão, ou seja… coisa de crianças 🙂

 

)
pronta para ligar aos avós 🙂

 

 

mas há palavras que ficam, e então ela conheçe bem, conheçe tão bem que sabe dizer e tudo, eheheh 🙂

ora vejam 😉

Natal 2008

Vamos cá passar o natal como já mencionei anteriormente, e temos como prenda de natal um novo chão da sala, mas até isto tem uma história 🙂

pedimos orçamento e vieram 2 pessoas dar orçamento a 36m2 de soalho, para afagar e passar com verniz por 3 vezes, ora tivemos 1 que não disse mais nada e outro que escreveu logo num papel o preço, no dia seguinte ligámos de volta e perguntámos quando poderia começar, ele falou uma 5ª feira. De salientar que disse que eram 2 dias, que ia cheirar muito mal e para ter cuidado por causa da menina, e que ia ficar como o chão antigo. Lá pedimos à vizinha se a S. e a C. poderiam lá dormir e ela prontamente concordou feliz da vida, pois adora as duas 🙂

Não é que ele estava a fazer tudo mal, e que o descompos de tal forma ao telefone que disse depois que não queria fazer mais nada (depois de ter afagado e passado uma camada de verniz!), ora, agora é só passar mais 2 camadas de verniz e alisar /puchar o lustro… boa! ligámos para o tal que não tinha ligado, que em 2 dias vez isto e levou metade do que o outro (que era bem barato) pediu!

😀

isto tudo porque eu queria o chão escuro (tal como o 1º disse que podia ficar e que escreveu no papel) e que demoraria apenas 2 dias, depois de 4 dias e eu a ver que escuro não ficava nada, descompus o homem 🙂 Afinal é que o chão como estava era tão antigo que não se fazia mais neste país, mas bolas, ele disse que sim e disse-me que ia ficar igualzinho! 

enfim… fica uma foto para verem com a sala “nua” e uma foto já com a nossa árvore de natal para verem a árvore que veio de avião desde Portugal o ano passado pelas mãos do meu pai 😀

 

 

o nosso chão novo
o nosso chão novo

 

a árvore de natal
a árvore de natal

 

 

 

 

a mesa de desenho
a mesa de desenho

Mais um casal à procura de nova vida

Eles são muitos (os emails), que recebo mensalmente sobre dar mais informações sobre este país, se é viável ou não a vinda de tão longe, para tanto frio, e por vezes vale bem a pena, noutros casos nem tanto, mas generalizando, vale a pena!

Sempre que posso dou uma ajuda a quem pede, mesmo que por vezes tais pessoas nem mereçam mas sou como sou, e mais uma vez cá estou a ajudar mais um casal, desta vez o J.G. e a esposa F. ele Português e ela brasileira, ambos uma simpatia, e mesmo não importando os 45 anos do J.G. ganhou coragem e depois de uma reportagem na SIC e com ajuda do meu blog, lá veio ele de avião.

Os primeiros dias foram difíceis, pois creio que aqui já mencionei mas o melhor dia para cá chegar é uma 4ª feira, uma vez que o jornal “Ocasião” cá do sítio saí às 5ªs feiras com vários quartos e apartamentos para arrendar, e desde Domingo que andam à procura pela net e tudo o que ligam ou não aceitam casais, ou estão já alugados… e lá estavam num hotel a gastar 650 dkk por noite.

Depois de termos-lhe lhes dado uma ideia geral sobre o país num almoço cá em casa estavam prontos para o que desse e viesse. Durante a semana lá ligaram, procuraram, pesquisaram, mas nada… sempre negativas, e mesmo com um episódio de quase quase por um apartamento T1 mas mesmo assim, nada, sentia-o um pouco desiludido, pois as coisas não estavam a correr bem e disse-lhe na 4ª feira, “Não te preocupes muito que amanha saí o jornal e arranjas qualquer coisa, vais ver… e se não der em nada, vamos os dois a Malmo (Suécia, é só passar a ponte) procurar um quarto para vós”.

Hoje, ligou-me todo satisfeito a dizer que já arranjou quarto e começa já amanha a pernoitar, disse que era um quarto simpático, acolhedor, e com um pequeno varandim para ter uma mesinha e tomar o peq. almoço na “rua” (no verão, claro!) 😀

Vou-lhe pedir para abrir um Blog aqui no WordPress para lerem em primeira pessoas as peripécias de mais um Português em terras do Reino da Dinamarca (que é assim que se chama o país caso não saibam, em vez de apenas Dinamarca, este é apenas o diminutivo) 😉