afinal custa


Quando não somos pais, e ouvimos pais a dizer que custa estar longe dos filhos, não damos valor algum e até, como eu em várias situações, sempre ache que era demasiada “mariquice” junta, e que estar longe de uma pessoa, seja por qual for o motivo, não custa assim tanto como diziam…

…isto era até agora!

o ano passado vim até Lisboa sozinho por 1 semana e apesar de alguns dias, os primeiros, terem me deixado com saudades de casa depressa foram atenuadas pelo facto de estar com amigos e familiares, mas desta vez é muito diferente! Porquê?

quanto à esposa, as saudades não são assim “de morrer” pois falamos e sabemos que nos entendemos muito bem e ambos sabemos a necessidade da inha ausência, mas agora a C.!!!! Desta vez há muito mais convivio com ela de quando de à um ano, já me vem abraçar, pede-me para ir beincar para a rua e para o jardim, pede-me para lhe por água na piscina, vai à arca e pede gelado, de manha acorda-me às 04h30 pois quer vir dormir comigo (eu e a S. dormimos em camas/quartos separados, pois doi-me imenso as costas na “nossa” cama e ela por 3 dias da semana levanta-se primeiro que eu e assim deixa-me dormir um pouco mais, conheço vários casais que têm a mesma técnica semanal, mas acreditem que está tudo bem conosco (claro que as zangas de casais existem, or não fossemos homem e mulher com culturas e pensamentos diferentes, mas ambos assumimos que é para estarmos no bem e no mal, e continuaremos até morrer, pelo menos essa é a nossa vontade)… mas continuando…

há uma troca de emoções muito mais forte agora que à um ano atrás. Dou por mim a pensar nela, nas brincadeiras que fazemos, o rir-se desalmadamente, e vêm-me por vezes a lágrima ao olho por estar tão longe … e só agora precebo o que custa estar longe “delas”.

tenho ultimamente, como Pai, passado e revisto a minha vida enquanto criança/adolescente/homenzinho e tenho pena que não tenha dado valor na altura quando pais e amigos me dizim as coisas, mas acho que faz parte do nosso crescimento, e sei que vou ter o mesmo problema com a C.

mas espero que nessa altura, tal como agora, esteja adpto para o que der e vier, e que as minhas decisões sejam as mais acertadas…

4 thoughts on “afinal custa

  1. Se já sentes isso, então é verdade o que sinto quando estou contigo e te olho nos olhos; continuas a crecer, e isso não tem mal algum, é bom.
    Espero que o teu regresso tenha sido bom e, apesar das saudades, todos estejam de plena saúde e felizes.
    Abraços, beijos e carinhos..

    😉

    (Só hoje consegui espreitar. Faltam 2 quartos rsrss)

  2. Sei avaliar. O meu filho, a companheira e a minha neta (2anos) vivem em Copenhaga. Não tem sido facil, sobretudo a integração da bebé no infantário, onde ainda pouco percebe a língua…e os pais gostavam que a menina tivesse amiguinhos a falar português. Será que estão perto de vocês? Era interessante o contacto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s