Novidades na Politica

Pela primeira vez na história da Dinamarca, uma mulher chega ao cargo de Primeiro Ministro. Tem o nome de Helle Thorning-Schmidt e chega a um cargo ocupado à mais de 10 anos pelo mesmo partido, creio e em titulo de opinião pessoal, que o povo Dinamarquês votou pela mudança também e não apenas pela pessoa em si que foi provado antes do dia de eleições que também ela tento fugir ao fisco quando o marido estava em Inglaterra e não apresentou essa remuneração, entre outras “cobiças”.

Helle
Primeira Ministra Dinamarquesa

Chega numa altura em que a crise não se ressente tanto como há 2/3 anos, pessoalmente o que mais eu, noto e tenho respondido aos vários e-mails que me chegam diariamente com pedidos de ajuda é que há imensos postos de trabalho e não é difícil encontrar, nomeadamente na área dos computadores, mas em vez de termos cerca de 8 a 10 candidatos para o cargo, vejo agora que são em alguns casos mais de 50… o que torna o nosso trabalho de querer um emprego mais difícil (mas nunca impossível!)

Também nota-se que não há tanto dinheiro no Governo, pelo que há que acabar com algumas regalias sociais tais como o subsídio aos estudantes pois queixam-se do preço do alojamento sendo que hoje em dia cada estudante recebe entre 2720 (se viverem com os pais) e 5480 kr (se viverem sozinhos) – 365 a 735 euros respectivamente – mensais para ajuda mas uma coisa é certa, este ponto é coisa eu não vai ser removido pois a politica da nova Primeira Ministra, não é o de acabar com este subsidio, mas o de o aumentar! Até que a senhora Helle tem algo bom, mas fazendo um plano em termos generalistas, aqui estão algumas promessas:

  • Passar o subsidio de desemprego (dagpenge) de 4 para 2 anos
  • Ter menos empregos em regime part-time
  • Ter menos pessoas a reformar-se antes dos 40 anos
  • Aumentar o subsidio para os estudantes
  • Pagar cada visita ao médico
  • Aumentar a idade da reforma e baixar o subsidio suplementar de reforma (efterløn)
  • Acabar com cerca de 40.000 postos de trabalho na administração pública
Com o tempo vamos ver como correm as coisas, mas uma coisa é certa… mudámos!