Tempo

Tenho tambem recebido imensos pedidos de informação sobre a Dinamarca, ora por aí, ora pelo Facebook, ora por email directo… o que posso dizer neste momento é o Tempo não ajuda, nós cheguamos cá em Fevereiro de 2006… estamos em 2011! Já na altura vi o “nosso” futuro como Portugês e não gostei nem um bocadinho, olhei para mim mesmo e disse que tinha de fazer algo mais, o não ter filhos ajuda a procurar e a fazer escolhas pois só dependemos de nós próprios… isto foi em 2006, quando nem a crise existia na Dinamarca, mas estava bem implementada em Portugal, mas todos os meus amigos me diziam que estavamos muito bem, pois há muito pior… era mesmo eu que não me conformava com a coisa. O Tempo tem destas coisas, é bom para uma altura, é mau noutras… hoje em dia, é preciso mais que um bocadinho de sorte para encontrar um emprego aqui, é preciso algo que não vejo nos Portugueses, pois os anos levou-nos a ser-mos “cumodistas”, a não “lutar” pelo que queremos, apenas termos o “desejo” de querer achamos que já está tudo feito.

E depois, como se não bastasse apenas “querer” e não fazer mais nada, vimos para um país completamente diferente dos habitos latinos, completamente diferente em todos os modos e feitios … com a nossa mentalidade “Tuga”, é aqui que me encho de raiva e só me apetece gritar “Mas se saiste porque não tavas bem nem gostavas, porque é que estás a fazer tudo como se lá estivesses?!!!” Arrrgggghhhh

Pergunto eu, se vamos pegar em qualquer problema que apanhemos cá, da mesma maneira como se tivéssemos em Portugal… qual é mesmo a razão por deixar família e amigos para trás? Não é para “mudar”? Não é para sair do que estávamos habituados?

Se é para falar com tudo o mundo da mesma maneria…
Se é para tentar encontrar emprego da mesma meneira…
Se é para fazer tudo da mesma maneira…

Porquê  sair?

Isto é apenas um desabafo dos emails que recebo, das conversas com amigos e afins … 

Novidades na Politica

Pela primeira vez na história da Dinamarca, uma mulher chega ao cargo de Primeiro Ministro. Tem o nome de Helle Thorning-Schmidt e chega a um cargo ocupado à mais de 10 anos pelo mesmo partido, creio e em titulo de opinião pessoal, que o povo Dinamarquês votou pela mudança também e não apenas pela pessoa em si que foi provado antes do dia de eleições que também ela tento fugir ao fisco quando o marido estava em Inglaterra e não apresentou essa remuneração, entre outras “cobiças”.

Helle
Primeira Ministra Dinamarquesa

Chega numa altura em que a crise não se ressente tanto como há 2/3 anos, pessoalmente o que mais eu, noto e tenho respondido aos vários e-mails que me chegam diariamente com pedidos de ajuda é que há imensos postos de trabalho e não é difícil encontrar, nomeadamente na área dos computadores, mas em vez de termos cerca de 8 a 10 candidatos para o cargo, vejo agora que são em alguns casos mais de 50… o que torna o nosso trabalho de querer um emprego mais difícil (mas nunca impossível!)

Também nota-se que não há tanto dinheiro no Governo, pelo que há que acabar com algumas regalias sociais tais como o subsídio aos estudantes pois queixam-se do preço do alojamento sendo que hoje em dia cada estudante recebe entre 2720 (se viverem com os pais) e 5480 kr (se viverem sozinhos) – 365 a 735 euros respectivamente – mensais para ajuda mas uma coisa é certa, este ponto é coisa eu não vai ser removido pois a politica da nova Primeira Ministra, não é o de acabar com este subsidio, mas o de o aumentar! Até que a senhora Helle tem algo bom, mas fazendo um plano em termos generalistas, aqui estão algumas promessas:

  • Passar o subsidio de desemprego (dagpenge) de 4 para 2 anos
  • Ter menos empregos em regime part-time
  • Ter menos pessoas a reformar-se antes dos 40 anos
  • Aumentar o subsidio para os estudantes
  • Pagar cada visita ao médico
  • Aumentar a idade da reforma e baixar o subsidio suplementar de reforma (efterløn)
  • Acabar com cerca de 40.000 postos de trabalho na administração pública
Com o tempo vamos ver como correm as coisas, mas uma coisa é certa… mudámos!

Parabéns André

O tempo tem destas coisas!

  • Até parece que foi ontem que estava na maternidade chateado por me ter esquecido de carregar a bateria da máquina de fotografias sendo que todo o parto só deu para tirar fotos com a qualidade do telefone que tinha na altura…
  • Até parace que foi ontem que mostramos pela primeira vez o irmão mais pequeno à mana grande…
  • Até parece que foi ontem que sorriu para mim pela primeira vez, e aquela sensação que que, com o 2º filho, não sei se vou gostar tanto como o 1º desapareceu por completo
André com 1 semana de vida
Isto foi "ontem": André com 1 semana de vida
Hoje o André faz 1 ano de vida! 1 ano que passou rápido demais, mas por este breve momento nos deixou tantas felicidades e alegrias esperando que continue por muitos anos vindoiros.
O André é um menino que exteriormente é tudo da mãe, mas a sua personalidade é 100% pai! (felizmente, hihihih), está sempre muito bem disposto pela manhã quando acorda, gosta de estar sozinho e sossegado, adora brincar à maneira dele sem interferir com os outros (claro… se alguém tem um brinquedo novo, eheh, toca a ver o que é e para que serve), adora comer, já tem 3 dentinhos com o 4º a sair (muito bucagel precisamos) – 2 em baixo nasceram primeiro e agora 2 em cima.
As brincadeiras no jardim infantil perto de casa
Isto é "hoje": As brincadeiras no jardim infantil perto de casa
As aventuras lá de casa:
Hoje vamos fazer uma festa pequenininha para ele, depois meto aqui mais fotos 🙂

Roménia, por uma semana

Já fazia alguns anos que não vinha à Roménia, e por força maior da S. que queria ver a avó que não está muito bem, assim como tratar da papelada com BI & Companhia, fizemos com que troxesse as crianças com ela de avião e cá vai ficar por 3 semanas inteirinhas, para que possa tirar a barriga de misérias (lei-a-se, saudades da familia, amigos e do sitio onde cresceu).

Eu, aproveitei e vim também de pópó mas apenas por 1 semaninha… Vir de carro é divertido, já fiz a viagem por 3 vezes desde Portugal para “casa” e desta vez os kilómetros são muito menos (apenas 2300 km para cada lado) e a viagem foi fantástica passando por Dresden, Bratislava, Praga, Budapeste …

A entrar na Republica Checa
A entrar na Republica Checa
A entrar na Eslovaquia

Imagens acima tiradas da aplicação Mobile Navigator Europe da Navigon para o iPhone. No iTunes PT por 90 Euros

Assim que cheguei ao país da minha esposa … nossa, credo! Desde a chuva (desde casa até à entrada na Roménia que apanhei um tempo fantástico de quase 30 graus e nuvens nem ver-las…) até ao perigo na estrada (aqui, os camions passam camions, passando o risco continuo e mesmo com carros a vir no lado contrario !!! ) é terrível a condução nativa, mesmo de arrepiar a espinha olhando para o que se vai passando à minha frente, mas eu, já habituado à condução escandinava, lá fui no meu vagar e até agora, tudo correu muito bem, mas são 400Km de sustos antes de chegar à primeira das únicas 2 auto estradas existentes no país :-/ Pergunto-me eu, para onde anda o dinheiro da CE? pelos vistos, estão a seguir as “nossas” pegadas!

Ainda estava a começar a circular na Roménia quando fico parado (a andar extremamente devagar) mais de 1 hora … conclusão da coisa: Passagem pela linha do comboio! (até que pode ser algo normal, mas e se eu vos disser que não havia comboio algum?), a passagem de nível estava tão mal, desnivelada e cheia de “caracteras” (pois não sei chamar outra coisa aqueles enormes buracos) que não se conseguia passar normalmente, fazendo com que, até o mais fora-de-estrada dos jeeps a passa-se muito devagar!

Tudo parado!

E já a 10 minutos de casa? só mesmo visto … todos os taxistas ficam a ocupar a estrada toda à espera de clientes pois eram 6 da manhã e estavam todos a sair das discotecas em Mamaia (a zona chique e in de Constanta, onde até o famoso jogador romeno Hagi tem o seu hotel – e onde o Top Gear já fez uma expediçãoEpisódio completo

Taxistas à espera de clientes ... Não importa se ocupam a estrada toda!
Taxistas à espera de clientes ... Não importa se ocupam a estrada toda!

Vamos ver como corre o regresso a casa 🙂

Aniversário com a Bimby

Acontece todos os anos e não há maneira de nos safarmos, nem mesmo depois da morte pois já devem ter visto várias mensagem do tipo “Se o fulano x fosse vivo faria hoje y anos”…

O aniversário está lá desde o dia que nascemos até à eternidade. Este foi o meu trigésimo quarto aniversário e mesmo não achando tanta piada como quando era mais novo, a S. lá fez um bolo e uma mouse de chocolate com a nossa ajudante de cozinha, a Bimby que adquirimos ainda o ano passado e tem sido uma mais valia.

Aniversário
Fatia do Bolo de Aniversário

Desde que a D. Isabel nos veio mostrar a Bimby e fazer uma apresentação onde comemos uma Lasanha fabulosa, que nos rendemos à ajuda, e em meados de Outubro a D. Isabel troxe-nos uma novinha desde Portugal e desde então tem sido fantástica não só com as nossas guloseimas mas como também na confecção das refeições diárias.

Bimby
Coisas da Bimby

Com várias receitas no primeiro livro que vem com a máquina, e ainda várias que encontramos na Web, temos feito de tudo, desde marisco ao arroz, desde sopas ao bolos incluindo as massas de pizzas e pão que a S. gosta imenso de fazer.

Gostamos imenso da Bimby, e a ajuda que nos proporciona diariamente, e sem duvida que foi uma excelente compra.

A nossa grande ajuda, a Bimby
A nossa grande ajuda, a Bimby