temos pópó novo! (parte II)

Já tinha colocado aqui, faz 2 anos, um tópico com o mesmo nome, quando comprei o meu primeiro automovel com matricula “nacional”, que serviu para substituir o velhinho e danificado Escort.

Mas a familia cresceu, e o espaço da carrinha Laguna era cada vez mais pequeno quando queriamos ir dar uma volta mais a sério, alem de sendo de 2002, já estava a comçecar a dar umas chatisses, tal como o ABS que não funcionava desde há vários meses entre outras coisas… e assim sendo, em vez de gastar uma mini fortuna a arranjar isto tudo, preferi dar entrada num veiculo mais recente.

temos então um Citroen C4 Grand Picasso de 2007 com 62000 km, é a versão 2.0 HDi VTR+ Pack com caixa E6G

ficam aqui algumas especificações técnicas:

  • Caixa robotizada de 6 velocidades
  • Jantes de liga leve de 17”
  • 2 zonas de clima independentes
  • Computador de bordo
  • Controlo de velocidade e limitador
  • Limpa vidros automático
  • Bancos frontais aquecidos
  • 6 Airbags
  • ABS, ESP
  • Isofix
  • 7 lugares
  • Bola de reboque removivel
  • etc.


Citroen C4 Grand Picasso
Citroen C4 Grand Picasso
Interior
Interior
em rolamento
em rolamento

mais informo que sendo assim, congretizei mais um sonho pessoal, o de ter um carro com mudanças automaticas (neste, ela é robotizada, mas é quase igual), e com controlador de velocidade. Eu sei que parece pouco, mas era um dos meus sonhos … e com este realizado apenas me falat realizar um, o de ter uma quinta com cavalos, pois todos os outros, dependem directamente dos filhos.

Desde que saí de Portugal á quase 5 anos, que vim sempre a realizar e a realizar sonhos pessoais (sendo esta uma das coisas que me levou a sair de Portugal também), e sempre disse a mim mesmo, e aos outros que, se não for para realizar os nossos sonhos pessoais, para que vivemos nós? comer e dormir? trabalhar? nahhhh…

Não são sonhos inalcansaveis como muita gente sonha, são sonhos que tenho a certeza que os posso concretizar… o unico que não consegui até ao momento, foi de ser piloto da Força Aérea Portuguesa, pois dos 2 anos que concorri, fiquei-me sempre pelo exame cardiológico… algo herdado do meu pai 🙂

Só para vos dizer que a adquisição do carro, não foi apenas por “falta de espaço” ou “mariquises” 🙂

temos pópó novo!

é oficial!

temos pópó novo! 😀

comprámos na 3a feira passada mas só hoje o fui buscar, é tão recente que ainda só tenho as fotos do stand, ainda não tirámos nenhuma pois vim directamente para o emprego… de pópó novo 😀

aqui no emprego dizem que foi uma boa compra, não vos vou dizer o preço pois não se pode comparar os preços com os de PT uma vez que aqui, só de imposto automovel são 180% do valor do carro… mais 25% de Iva… mais… estão a imaginar não é!?

como não se pode ter carro com matricula estrangeira por mais de 6 meses (pelo menos é o que diz a lei, eu sempre tive mais e nunca ninguem me mandou parar para confirmar), mas como a nossa vida agora é cá, queremos nos intregar da melhor maneira possivél e nada como ter carro “nacional” 😉

deixo-vos os detalhes técnicos:

Renault Laguna Break 1.6 110cv, Verde escuro metalizado de Maio de 2002
tem:

  • ar condicionado manual
  • faróis de berma
  • bancos frontais aquecidos
  • computador de bordo
  • 4 vidros electricos
  • isofix
  • cartão de arranque (depois de meter o cartão na ranhura é só carregar no botão START para arrancar)
  • Radio com leitor de CD integrado
  • controlo da pressão de pneus
  • fecho centralizado de portas

e alem disso trazia tambem, não da Renault

  • caixa top de 580 litros (como se vê nas fotos)
  • 4 pneus de inverno (aqui é quase obrigatório ter pneus de inverno por causa da neve – eu já tinha da Espace, mas fico com mais 4)
  • Instalação de um acessório da Sony Ericsson para ligar telemóveis Bluetooth e falar em mãos livres

Nós gostámos muito, e era um dos carros que quando começámos a ver carros estava na lista de usados que deveriamos de adquirir, a minha opinião pessoal é que o carro só peca por não trazer Cruise Control, se o troxesse era 5 estrelas 😉 mas… é 4,95 estrelas 😛

ficam as fotos do stand:

quanto ao termos de comprar carro, aos que lêm regularmente o blogue sabem que nós tinhamos a Renault Espace na qual viemos para a Dinamarca mas bateram-me num cruzamento e o que o seguro me deu por ela deu apenas para pagar o que devia ao crédito e ainda para comprar passagem para Lisboa afim de trazer o meu Ford Escort Station 1.4 de 1991 (que comprei a um stand por 500 Euros). Vim com ele desde Lisboa a casa, e 2 semanas depois de cá estar tive o “infeliz” pensamento que num estacionamento a S. o podesse conduzir já que o objectivo seria que o Ford era para ela… bem, ficámos com um “zarolho”! (creio que a “maldição” do dia 28 também ajudou) e assim, não o podia levar de novo a Portugal agora no natal e a continuação aqui nas estradas dinamarquesas estava “pressa” pela simpatia dos agentes de polícia quando me mandassem parar.

Daí o termos a necessidade de adquirir até ao Natal uma “nova” viatura, e juntámos o útil ao agradável e comprámos antes de termos a familia aqui para o BAptisado e Aniversário da C. assim dá para irmos todos (nos 2 carros) passear e visitar toda a ilha onde vivemos (Zelândia).

P.S. a adquisição do carro agora deve-se à ajuda de um grande amigo, o J. Obrigado J.!

esquisito…!

já vos relatei por várias vezes que a percentagem de veículos automóveis a gasóleo não passa os 10%, e que a lógica de tal acontecimento é devido a 2 factores, o valor do modelo a gasóleo que é por vezes quase o dobro do valor do mesmo modelo com motor a gasolina e a diferença entre o valor do gasóleo e da gasolina não serem assim tão discrepantes.

Lembro-me perfeitamente de na altura que chegámos, ainda com a Espace a gasóleo, 1 litro de gasóleo custava 6,75 Dkk (0,9047 €) e que em algumas mensagens aqui relatei que o combustível era mais baixo do que em PT, sabendo que aqui o salário mínimo é quase 5 vezes mais elevado que em PT…

relatei também o facto de haver modelos comerciais (apenas com os lugares frontais) de todos os modelos que existem actualmente, e até mostrei fotos do Porche Cayanne Turbo do meu ex-patrão, ao qual fiquei perplexo a olhar por tal coisa!

mas acreditem que ontem, ainda fiquei mais perplexo!
não é que o gasóleo esteve em alguns postos de abastecimento mais alto que a gasolina ???!!!

mas que raio?! não é mais barato extrair o gasóleo que a gasolina? é que os processos são diferentes e o gasóleo precisa de menos tempo e menos temperatura para ser extraido do petróleo… mas… pelos vistos não! 😦

os preços estão em alta, o barril do petróleo todos os dias chega a um novo limite máximo, e não seria de esperar outra coisa senão mesmo o aumento dos preços, a Dinamarca não foi excepção, e os preços aumentaram em média 13%, e em relação ao combustível hoje estava mais ou menos assim:

Gasolina 95: kr. 10.72 (1.4368 €)
Gasolina 92: kr. 10.59 (1.4193 €)
Gasóleo: kr. 10.53 (1.4113 €)

Aí como é? O gasóleo também está assim tão perto do valor da gasolina?

Isto sobre sai pois andamos a ver carros para que substitua o nosso “zarolho” com a finalidade de ser um carro de família e de nos levar comodamente (e voltar) a PT pelo natal pelo que carrinho pequenino não dá, esse será para a S. andar sozinha ou com a C. e ao ver preços, e aqui vem os impostos, pois não sei se ainda se lembram de eu falar deste assunto, é que a Dinamarca, juntamente com a Irlanda são os países da Europa com a maior percentagem de taxas, os carros são os mais baratos da Europa, mas assim que lhe metemos a matricula, estragamos tudo 🙂

e então há este nosso pequeno problema, mas já decidimos, tal como 90% dos Dinamarqueses em ir para um veiculo a gasolina, mas mesmo assim, as coisas não são baratas, pois, tirando um exemplo apenas da Citroen Berlingo (veiculo que achamos que nos preenche em conforto, espaço e segurança), aqui as opções a gasolina são o 1.6 e 1.8 litros, ao contrario do que encontro no website português que têm as motorizações 1.1 e 1.4…

esquisito não?

P.S. O que vale é que o meu salário aumentou 10% senão, até parecia um verdadeiro “português” 🙂

os veículos motorizados…

é com imensa pena que vos vou mencionar uma coisa que ODEIO neste país… e não, não é falta de hipermercados que me faz escrever estas linhas, é mesmo o imposto automóvel deste pequenissimo país!

ainda não descobri a razão, mas quando a souber contar-vos-ei, mas todos os veiculos automoveis aqui da zona (leia-se país) são mais caros que no resto do mundo, por causa do imposto automovel que é de 180%… e ainda se queixam que em Portugal estão a pagar um imposto calculado sobre outro imposto, mas a verdade é que se olharmos para um veiculo de classe baixa, média, alta ou superdesportivo, o preço aplicado em Portugal daria para comprar 2 veiculos iguais do mesmo modelo aqui neste país!

vejamos um caso normal… peguemos num veículo de classe baixa, o Renault Clio III 1.2 3P de 75cv – o mais barato da gama Clio III – onde em Portugal custa a modica quantia de 14 100 Euros, aqui pagamos cerca de 22 000 Euros pelo mesmo veículo!

o Suzuki Swift (é o carro mais visto nesta cidade) custa cerca de 13 200 Euros em Portugal, aqui cerca de 19 700 Euros…

as motas então… uiiii… a minha por exemplo – Honda Pan European STX 1300 – custa em Portugal 16 000 Euros, aqui custa 42 000 Euros

ista informação toda tem a sua finalidade, o passar o meu carro para matricula Dinamarquesa, pois, como a lei diz, se a mudança é total tenho 6 meses para matricular o carro para que compra as leis nacionais… e aqui não existe qualquer desconto pela idade do veiculo, como nós temos em Portugal, que o imposto pode ser reduzido em cerca de 80% se o veiculo tiver mais de 8 anos.

Conclusão: Se eu quiser mudar a matricula do meu carro, o imposto que tenho a pagar é de cerca de 20000 Euros… (vinte mil euros) e da mota um pouco menos, cerca de 17000 Euros (dezasete mil euros)… e quem é que tem 40 000 Euros assim para gastar numa coisa que não nos vai realizar sonho algum?…

Bem, o que pensei e o que vou fazer é dizer que não passo todo o tempo aqui, e que vou regularmente a Portugal (a partir do ano que vem vai ter mesmo de ser pois a inspecção começa a ser anual) e assim já não necessito de converter o carro… 🙂

mas este imposto é de doidos!!! e as diferenças são enormes se olharmos para carros de alta cilindrada, por isso é que existem tantos carros de 2 lugares mesmo sendo carros não-comerciais, como o VW Touareg, Sharan, Ford CMax, etc… todos eles têm a possibilidade de ser apenas de 2 lugares e aí o preço é quase igual ao praticado em Portugal!

para comparação: Renault Scenic 1.9 dci 130 cv

– normal de 5 lugares
: 306 000 dkk – 41 050 Euros
– tipo comercial de apenas 2 lugares
: 162 000 dkk – 21 700 Euros

para poderem verificar ests preços aqui ficam alguns sites:
Renault : www.renault.dk | preços dos veiculos
Suzuki : www.suzuki.dk
Honda Pan European : caracteristicas com preço

site para conversões monetárias : oanda.com
[ na lista de moedas à esquerda cliquem 1 vem numa delas e precionem a tecla “D” e vão logo para “Dinamarca – Coroa . DKK” em cima onde diz “Quantidade a ser convertida” só têm de colocar o valor e clicarem no botão “Converter Agora” (está por baixo da lista de moedas do lado direito) ]

o primeiro mês

e quando dou pelo calendário já lá vai um mês inteirinho que estamos neste país nórdico, neste país gelado, neste país adiantado em mais uma hora… 🙂

então, aqui ficam as minhas conclusões sobre a Dinamarca, depois de cá estar um mês (para quando fizer um ano poder comparar)

TRÂNSITO

  • aqui não temos IC19 mas tambem temos algumas ruas/avenidas cheias de carros, mas andam! É um pára-arranca um pouco mais ligeirinho que a dita IC19.
  • o parque automóvel é mais que ultrepassado na generalidade mas existem muitos topos de gama que podes arregalar os olhos de vez em quando, também falando em generalidades, devem de ter cerca de 75% de automóveis a gasolina e 25% a gasóleo, pois vejo muito mais carros a gasolina.
  • exitem dois tipos de matriculas, as de fundo branco (dadas aos veículos normais, de passageiros) e as de fundo amarelo, que são os comerciais, ou seja, carros que não podem circular ao fim de semana (excepto se tiverem uma carta assinada pela entidade patronal a dizer isso e um seguro especial) ou carros que apenas têm 2 lugares… devem estar a pensar nos Corsa’s comerciais não é… aqui não há disso, temos Porche Cayanne Turbo de 2 lugares, VW Touareg V8 de 2 lugares!!!! (vi uma, um jipe da VW com 2 lugares mas motor a gasolina V8… imaginem o meu espanto!), temos Audi’s A4 Avant de 2 lugares, etc… ou seja, carros MUITO BONS mas apenas com 2 lugares… ridiculo não é!
  • somos obrigados a andar sempre com os médios acessos, seja de dia ou de noite, faça sol ou chuva… em Portugal tbm deveria ser assim, pelo menos acho que conseguiamos ver melhor o que se passa à nossa volta.
  • os semaforos, tal como muitos países da europa tem mais um passo que em Portugal não existe, o vermelho + amarelo, que é mostrado depois do vermelho e antes do verde… para podermos perder menos tempo a “meter” a mudança 😉
  • temos de ter muito cuidado com as Bicicletas… são imensas e em certos sitios têm prioridade sobre os veículos automóveis.
[ao lado: o carro do patrão! Porche Cayanne Turbo.
Reparem na matricula, é em fundo amarelo]
[ao lado: e por ter fundo amarelo, ou é comercial ou de

dois lugares… este é de apenas 2 lugares]

TRANSPORTES

  • Não posso falar muito sobre eles, pois nunca andei, mas são muitos e alguens enormes, não existe, como em PT os autocarros lagartixa, que têm o fole e mais metade de um autocarro, aqui existe autocarro e meio mas sem divisão, são tão compridos que os 2 eixos com 4 rodas atrás são direccionais, ou seja viram juntamente com as rodas da frente
  • Existe o sistema de Metropolitano de superficie (o comboio da cidade) e o comboio regional, o Metropolitano leva-nos até ao aeroporto e anda pela cidade e arredores, mas é carrisimo… um passa válido para um mês e para 5 zonas (por exemplo para eu ir de casa para o emprego) custa 130 Euros… mensais!
  • o melhor e maior meio de transporte nesta cidade é a par da cidade Holandesa Amerterdão a Bicicleta! pelas estatisticas, cerca de 1 milhão de bicicletas na cidade de Copenhaga. Acreditem… parecem formigas!

PEQUENO COMÉRCIO

  • Pequeno Comércio porque não existe grande comércio, não é possivel ter um Hipermercado para não ser desleal para com as lojas e zonas de pequeno comércio, até o supermercado no centro comercial é um supermercado tipo … mais pequeno que pingo-doce :-/ ou seja, quando quero alguma coisa que não comida, lá tenho de andar à procura da loja que venda isto ou aquilo 😦 o que é chato, depois de tantos anos habituado a querer algo e ir ao Feira Nova ou ao Continente….

SERVIÇOS

  • o único serviço que posso falar é a Biblioteca… tudo muito moderno, pois o nosso cartão (CPR) alem de banda magnética tem código de barras, e na primeira ida à Biblioteca registamos o nosso CPR e introduzimos um código de 4 digitos. A partir desse momento podemos levar o que quisermos e quando quisermos, e se estiver “alugado” por alguem, ficamos na lista de espera (é nos enviado um SMS ou Email a dizer que o artigo está disponivel para levantamento), tem máquinas semi-automáticas de registo e de devolução de artigos, só temos de escolher, levar à máquina, dizer que queremos alugar, colocar o cartão, marcar o pin e passar os códigos de barras dos artigos na máquina (tipo o que existe na Fnac para pagamento), só que aqui é tudo gratuito…. eheheh, bem… pago 38% do ordenado para o estado.. por isso deve de lá estar isso de certeza 😉

[ao lado:
em cima – cartão de permissão residencia e trabalho,
em baixo – cartão de saúde/serviços -> o malvadado CPR :-)]

MULHERES

  • as mulheres…. aiiiiii… (leia-se com suspiro), não me venham dizer que não gostam de mulheres louras (ou loiras), mesmo com esses gostos elas são de cortar a respiração… e agora que o tempo começa a permitir, andam de bicicleta com calçõeszitos curtos… Aqui temos de tudo, bonitas, lindas, fantásticas, fabulosas, boas, magnificas… é só escolher 🙂
  • para quem acredita em Deus, acho que a namorada dele era Escandinava, de certeza absoluta!!!

HABITAÇÃO

  • é dificil encontrar a casa dos nossos sonhos na cidade, principalmente com a ideia deles de casa de banho 😦 Mas descobri porque é que as casas não têm uma casa de banho digna desse nome, é que antigamente, quando a cidade foi construida, havia casas de banhos públicas nas ruas, onde o cidadão iria fazer as suas necessidades e limpar o quer que seja do seu corpo, e então as casas não eram construidas com casa de banho. Só agora, que chegámos à altura das modernices, é que colocaram saneamento nos prédios e nu lugar onde era a despensa, tiraram as prateleiras e colocaram uma sanita, pois tambem não daria para muito mais…
  • as rendas comparadas com o centro lisboeta não são assim por aí além, o valor mensal de um apartamento com uma sala e um quarto (wc + cozinha) anda à volta de 5000kr [665, 00 ?] o que não é muito mais ou menos que o que se pede em Lisboa por um T1 usado com mobilia.
  • como as casas são muito antigas, é raro ver alguma com elevador… a nossa casa é um 5º andar sem elevador! levo mais tempo a subir as escadas até casa que a vir do emprego para casa em hora de ponta, ehehehe…

EMPREGO

  • para quem acha que é dificil de encontrar um emprego num país estrangeiro e sem falar a lingua nativa desse país, está redondamente enganado. Tanto eu como ela encontrámos emprego no final da 1ª semana de estadia, ela no hotel e eu aqui na Filterqueen Scandinavia.
  • Aqui quase toda a gente fala ingles e como ambos sabemos bem o ingles, não temos qualquer dificuldade em “mover-nos”.

OS DESCONTOS

  • Não se ganha nada mal… comparando com PT claro, e os descontos afinal não são assim tantos como pensava (afinal não se desconta 40% no valor ganho).
  • Eu explico então. Assim que nos registamos no SKAT (departamento de taxas e impostos dinamarquês) dão nos um papel com a percentagem de desconto e o valor que ganhamos sem taxas aplicadas, no meu caso:
    desconto 38%
    é me retirado de descontos: 182/dia, 1281/semana, 2562/semana, 5551/mêsSendo assim:
    kr 15 000,00
    – kr 83,10 >> ATP-bidrag (pensão, valor fixo que depois é me dado quando me reformar)
    —————-
    kr 14 916,90
    – kr 1 193,35 >>
    8% Arbejdsmarkedssbidrag (8% para o consórcio do mercado laboral)
    —————-
    kr 13 723,55
    –> coloca-se de lado kr 5 551,00
    (que é o valor dado pelo SKAT pois trabalhei um mês, este valor é mais tarde adicionado ao total)

    kr 8 172,55
    – kr 3 105,57 >> 38% A-Skat (os 38% que desconto para o Estado)
    —————–
    kr 5 066,98
    + kr 5 551,00
    —————–
    kr 10 617,98 –> valor líquido a receber [+/ 1 415,70 Euros]

    ou seja, de 2000 Euros mensais, desconto 585 Euros, o que é practicamente quase o mesmo quando estava em Portugal (515 Euros) mas também e ganhava um pouco menos em termos de salário bruto, e aqui, claro existe uma grande vantagem… os serviços gratuitos, ou seja, pago 585 Euros mensais mas não pago serviços escolares para meus filhos, nem para mim – por exemplo, tenho 3 anos gratuitos na escola de linguas afim de ter aulas de Dinamarques, o serviço de saúde é também gratuito, nem taxas moderadoras pagamos 😛

    conclusão principal: Aqui na Dinamarca ganha-se muito bem e têm-se muitas regalias.

ESTRANGEIROS

  • o que temos em Portugal de descendentes africanos, têm eles aqui de Asiáticos/Leste Europeu – Turquia, Somália e descendentes dos paises de Alá principalmente, estão em todo o lado… são piores que formigas, eheheh.
  • 75% dos taxistas são estrangeiros com sistema de GPS no carro 🙂

A LÍNGUA

  • bolas! é esquesita à brava, basta dizer que é germânica, eheheh. Aqui temos 3 novas letras que não encontramos no nosso dicionário tradicional:æ – na fala tem o valor de “é”
    å – na fala tem o valor de “ó”
    ø – esta é a pior, tem 3 sons distintos consuante onde estiver na frase, mas todos relacioandos um pouco com o “o”

    e têm 2 letras que com sons diferentes do vulgar

    j – lê-se “i”
    y – lê-se “u”

    depois quando se juntam algumas letras o valor de cada uma é susbtituido por outro

    deg – lê-se dâi (como em ingles day- por exemplo Fredag = fredâi (significa sexta-feira))
    ej – lê-se ái (por exemplo vej = vái que significa rua)

    … deve de haver mais, mas ainda não descobri 😉

  • já pedi à biblioteca o cd de aprender dinamarquês, vamos lá ver o que vai dar… acho que o mais importante são os números e as pequenas frases de conviniencia, o bom dia, boa tarde, dias da semana, olá, adeus…