Situacão de emprego resolvida

No tópico anterior, tinha-vos mencionado em como lá ganhei coragem, apesar de saber que, não tendo qualquer família para ajudar, e estando esposa, 3 filhos, 1 cão, 2 carros e 1 casa dependentes de mim (infelizmente o salário da esposa sozinho não dá para sustentar tanta coisa junta), e de reflectir que estava há cerca de 1 ano triste com a situação profissional pois já lá ia o tempo em que ia todo feliz para o escritório, aquela coragem que todos nós temos receio, mas se não o fizermos, só estamos a fazer mal a nós próprios!

Entendo que uns consigam atenuar a indiferença, mas eu não consigo e isso vê-se no dia-a-dia.

Recebi 2 propostas finais, fui a 7 entrevistas no total (4 delas de uma só empresa) e via telefone ainda recebi com agrado que me queria entrevistar, mas honesto como sou disse que já tinha 2 propostas e se tivessem outro candidato em mente, que avançassem com ele.

Uma dessas entrevistas onde fui, foi na empresa que sempre gostaria de trabalhar (pelo menos em teoria, pois nunca lá trabalhei), sei que seria difícil pois sendo uma das maiores empresas da Dinamarca faz com que englobe o termo “Corporate” do qual tenho tanto receio (pois por defeito interessam-se mais por números que por pessoas) mas o que fazem é fantástico… Fui lá, e depois da entrevista com 3 elementos disse à sra. para não contarem comigo, pois o que era para fazer era demasiado “short-sighted” pois era apenas uma única tarefa e com a minha experiência, preciso de algo em que possa também fazer parte das decisões… ela ficou encantada com a minha personalidade na entrevista e o que lhe disse pelo que rematou a dizer para lhe enviar um email com o que eu gostaria mesmo de fazer naquela empresa pois daqui de 9 a 12 meses vai ter de contratar mais pessoas para a mesma área e se achar que me encaixo, dizer-me-à … pode até nem ser verdade, mas que faz o nosso ego aumentar, isso faz! 🙂

Então, em conclusão, as 2 propostas eram, em termos gerais:

Proposta A

  • 55.000 kr mensais (7.400€)
    depois dos descontos todos ficamos com uma média de 35.000 kr na conta mensalmente
  • Sem pensão no primeiro ano e seguro privado só depois das férias de verão
  • Telefone, portátil e internet de casa paga
  • Trabalho na minha confortável área, ou seja, C# e ambiente Windows
  • Primeiro projecto: criar um portal para clientes (na língua de programação que uso todos os “santos” dias)
  • Mesmo à saída de uma estação de comboio (Nørreport St.) que se apanhar aqui perto de casa, não preciso de apanhar mais nenhum

Proposta B

  • 48.500 kr mensais
  • Pensão e seguro de saúde privado
  • 6 semanas de férias por ano
  • Telefone, portátil e internet de casa paga
  • Trabalho completamente fora do que estou habituado, pois ali usam linguagem de programação Python e nomeadamente javascript (NodeJs) que, fiz umas coisinhas de brincadeira, mas nunca nada para projectos dignos desse nome
  • à Saída de uma estação de Metro (Christianshavn St.) assim sendo tenho de passar do comboio para o metro, na estação onde fica a proposta A)

Depois de reflectir e sempre a pensar onde seria mais feliz daqui a 5 anos, optei por pedir um aumento até aos 50.000 kr e optei pela proposta B. Assim sendo, dia 3 de Abril já começo a trabalhar lá 🙂

Razões da escolha são sempre pessoais e cada um optaria de maneira diferente, mas como sou e como me vejo diariamente, não iria aprender nada de novo na proposta A, pois estaria confortavelmente a fazer o que sempre fiz… na proposta B vou alargar os meus conhecimentos para algo que ainda não tinha imaginado, vou-me dedicar a tutoriais e cursos online até Abril para não fazer figura de urso no primeiro mês, mas sei que profissionalmente, e para mim, é a escolha acertada!

Serve também este tópico, para tentar mostrar que temos de por o salário de lado e pensar em tudo o resto, é algo que é para ser todos os dias… todos os meses… por alguns anos valentes… temos de realmente gostar mais do que fazemos diariamente do que propriamente do dinheiro que trazemos para casa, pois há quem já tenha dito:

 

Choose a job you love, and you will never have to work a day in your life

e é mesmo verdade!

Procurar emprego (4ª vez em 11 anos)

Procurar emprego (4ª vez em 11 anos)

O ano começa sempre com grandes decisões, e já em 2012 uma dessas decisões levou-me a despedir-me da empresa onde estava e procurar novos projectos … em menos de mês e meio, já tinha contracto assinado.

O receio de não encontrar emprego é grande, por, e depois de 11 anos neste país, ainda não saber falar o idioma fluentemente, nem tãopouco para conversa de corredor com os colegas (até hoje, tem sido tudo e sempre tudo em inglês) faz com que tenha de pensar ainda mais sobre novos projectos.

Faz agora em fevereiro, 5 anos que estou nesta empresa, e no recente ano como “Head Developer” onde sobretudo programo em .NET (C#) apicacões empresariais como o site de e-commerce a toda uma panóplia de servicos e infrastruturas que suportão de momento o negócio de venda de “giftcards”.

Mas o ano passado mudámos bastante pois fomos comprados por um grupo enorme na Escandinávia, onde existem mais de 7.000 empregados espalhados por todos os países nordicos… mudámos para novas instalacões onde temos estacionamento, fitness e cantina com pratos de comida variados, quentes e frios para o almoco e bolos ou pão para o pequeno almoco. Mas com tudo isto, tenho tido vários problemas em levantar-me da cama para ir trabalhar… todos os dias a vontade é menor e cada vez mais não gostava do que sentia … tinha semanas muito boas com novidades em peojectos, mas em maneira geral, andava cada vez mais aborrecido.

Comecei então 2017 por, novamente, despedir-me do lugar onde estive estes ultimos 5 anos, mas como até sou boa pessoa, em vez dos oficiais 30 dias, dei 90 dias à empresa para que podessem não só eles ter tempo para encontrar uma nova pessoa para o meu lugar, mas também para que eu podesse avaliar o mercado… novamente!

Depois daquele periodo triste e enfadonho de pensar “mas o que é que eu fui fazer” pois ter uma familia com 3 criancas (agora com 1, 6 e 9 anos) uma vivenda e 2 carros para sustentar… e com a fasquia dos 40 anos passado, são mais as coisas más que as boas que nos lembramos … mas tive sorte que só foram 10 dias de tal coisa … logo meti mãos à obra e na segunda semana de Janeiro logo comecei a ver empregos na área de programacao web nos 2 sites mais conhecidos neste país, o JobIndex e o IT-JobBank, criei uma folha de excel no Google Docs tal como uma vez vos disse como fazia e toca a mandar o CV revisto e editado tal como a apresentacão que já não me faz sentir tão arrogante (já deixei de ter idade para tal) mas que mostro que acho que sou o candidato ideal na mesma 🙂

No espaco de 2 semanas recebi 2 propostas de emprego com valores e regalias laborais (como alimentacao, seguro privado, pagamento da internet de casa, pensão, etc)… e ainda me faltam 2 meses para sair oficialmente do meu emprego!

Já tinha falado com o meu patrão um dia sobre o assunto e nunca mais me esqueci do que ele disse: “Se algum dia tiveres de procurar um emprego, procura-o enquanto tens emprego. Nós que recebemos o CV olhamos completamente diferente para esse tipo de pessoas.” – e assim fiz, e com resultados fantásticos!

Tenho até dia 24 deste mês para responder a estas 2 propostas, mas ainda tenho mais 2 entrevistas agendadas, pelo que depois edito este tópico com o resultado final.

Até lá, lembre-se: “Sorte não se tem, procura-se!”

Procura de emprego – Como ser “diferente”

Uma coisa é certa, se sairmos de Portugal e trouxermos a mentalidade Portuguesa connosco, não conseguiremos tão facilmente fazer e ter o que queremos, não será fácil de atingir os nossos objectivos e nunca iremos compreender o porquê da nossa situação.

Quando se deixa família, amigos, locais que nos “falam” e que por muitas vezes nos dá a nostalgia e lembramo-nos, ora do primeiro beijo, ora da compnhia com que estavamos, e deixamos isto tudo para trás, não podemos querer “mudar” sem primeiro mudar nós próprios! Este é um passo que temos de fazer, custe o que custar, pessoalmente, levei um pouco mais de 1 ano a mudar a “minha mentalidade”, levei um pouco mais de 1 ano a ser menos “Português” e mais “Dinamarquês”, pois foram 28 anos em Portugal, 28 anos a fazer o que todos fazem, e depois de qualquer um viver mais de 6 meses fora do país de origem é que se dá conta que aquilo que sabiamos que era o mais correcto, é simplesmente o menos correcto… e isso custa a “assumir” e a “mudar”…

Assim sendo e porque se virmos bem as coisas, estamos num país estrangeiro, e de certo que (e usando apenas o tópico deste artigo) ao procurar um emprego, eles dêem maior preferência aos de cá que aos estrangeiros – felizmente neste país nem tanto, o que geralmente eles querem é a melhor pessoa para o posto em causa e não ligam a cor da pele, religião ou nacionalidade – temos de nos fazer sobressair um pouco dos demais e isso faz-se em 3 vertentes.

A carta de apresentação: Esta é a primeira coisa que “eles” lêem, e tem de certo modo de cativar quem lê, tem de lhes mostrar que o vosso resumé é digno de ter em atenção.

O resumé (ou CV): Temos de mostrar aqui o que falemos como pessoa e expor toda a nossa experiência, pois neste particular país, eles preferem experiência aos estudos (olhem eu… que só tenho o 12º ano e nunca tive um curso de computadores ou de software na minha vida!), pelo que se já fizeram muita coisa, mostrem! se não têm experiência em trabalho, mostrem os trabalhos realizados na escola e nos cursos que fizeram… em suma, mostrem a vossa experiência, seja no que for!

O falar e as oportunidades: Nesta parte estão por conta própria, mas posso-vos deixar alguns “truques”.


Já vos falei aqui em como preparar a vossa carta de apresentação e como constituir o vosso resumé, pelo que muito mais não consigo dizer, mas o modo de falarmos e de não nos deixarmos levar por simples barreiras, isso consigo dizer muito mais…

Sempre que alguém diz-nos que NÃO temos (tenho de generalizar) o habito de nos deixar ir a baixo, de nos sentirmos menosprezados e começa-nos a faltar as forças para continuar, isso não podem deixar que aconteça nunca! O Não é saudável, é o que nos deve fazer ter mais força e não o contrário, é com o Não que somos “diferentes” pois temos de o ver como um “amigo” e não outra coisa qualquer:

– Quando recebem um Não de uma proposta de emprego, nunca desmoralizem, apenas digam simplesmente “parvos, nem sabem o que perdem!” e enviem mais 2 respostas a um anúncio por cada Não que recebem!
–  Quando não entendem o Não, reenviem um mail a perguntar o porquê, pois é aqui que fazem a diferença, e acabam por entender que 98% das vezes nem são vocês mas algo que não conseguem mesmo fazer, como por exemplo, ter de falar e escrever muito bem o idioma nacional… e com isto não nos podemos desmoralizar pois é algo que de momento nada possamos fazer.
– Quando acham que eles estão errados e vos disseram Não, reenviem um mail a dizer que eles não estão certos, que sóis uma pessoa fundamental para o posto em causa… eu já fiz isso por 2 vezes neste país (em portugal é impensável fazer tal coisa, mas como serve este artigo… temos de pensar diferentemente), a 1ª acabou por resultar num contracto assinado, a outra, como vos disse no artigo anterior a este, se o levasse para a frente, de certo que aconteceria a mesma coisa ou muitíssimo perto chegaria.

Afinal, como vêm, até é positivo receber Não! Estes são os meus Não’s:

2012-02-25_1313

Deixem-me então falar sobre os tais 2 casos que depois de receber um Não, e achando eu que ate gostaria mesmo da posição (pois há sempre aqueles empregos que mandamos uma aplicação e esperamos mesmo de receber um não) lhes disse “Espero então que escolham uma pessoa tão boa como eu”.

Podem muitos vós achar um pouco, ou mesmo muito arrogante, mas digo-vos que isso sou eu, e conheço algumas pessoas assim (conhecem o José Mourinho?), se não somos nós a acreditar com convicção que somos bons em algo, como conseguimos transmitir o mesmo aos outros?

E a arrogância no momento certo sempre ganhou pontos! E assim no primeiro caso para a empresa onde estou até ao final desde mês enviem um email a dizer exactamente isso:

“I understand the fact and I just hope that you can find someone as good as I am regarding this possition.”

e 20 minutos depois recebo um email a pedir para me dirigir ao escritório afim de assinar o contracto de trabalho.

Esta semana aconteceu o mesmo, mas 3 anos depois, disse o mesmo por outras palavras (há 1001 maneiras de dizer o mesmo, a idade e a experiência ensina-nos a dizer o mesmo de uma forma menos brusca).

Recebi então esta resposta assim que enviei uma candidatura:

Hi Bruno,
Thanks for your application. We have already found a candidate for the position but I will keep you application in case we have a position open in the near future.

depois de receber este Não redondinho como muitos até entendei, “refilei” logo por terem escolhido outroe  não eu, esta é a minha resposta:

Hi Thomas,
I’m sorry I didn’t see it sooner, but everything you specified in the job advertisement is something that I’ve been doing for several years, where I created some applications from a simple idea into a full working business application where I had to find the best suitable workflow, create databases (transactional and non-trasactional – NoSQL), work with several API’s and SDK’s. All this for high performance applications that can reach 35 clicks per second…
If by any means you need such person, I would be kind to attend a meeting, with no strings attached.

Em apenas 8 minutos recebi:

Hi Bruno,
Thanks for your reply. Let me think about it – we are still considering having an architect employed in Denmark so there is a possibility but I am not sure it will be possible before late summer since we are currently starting up developers in Ukraine and our development budget has been dedicated to this for the moment.
However, it might be interesting to have a talk one day about possibilities. I am going on vacation from Wednesday next week and will be back on the 19th of March and I am not sure it can be before I am back.
Let me know what you think.

E isto, no meu ver, faz toda a diferença! Não só não me fui abaixo com um redondo Não, como refilei pelo facto de não me terem escolhido e perante tal facto mudei radicalmente as coisas a meu favor, onde mostrei que barreiras não me impedem de alcançar o que quero.

Procura de emprego (pela 3ª vez)

job-search-1
Em todo o periodo que estou na Dinamarca (mais de 6 anos), abri oficialmente à procura de emprego pela 3ª vez. No ultimo dia de Novembro despedi-me (sim, em tempos de crise e faço uma coisa destas…) mas já andava farto e eu sou muito assim e levei toda a minha vida baseado no mesmo tema “quando estás mal, muda-te”! Foi por isso que saí do quentinho e deixei família e amigos em Portugal, e será assim para sempre. Já estava farto de ser o único a ensinar tudo a todos, a não aprender nada, sentia-me estagnado já há mais de um ano, e temos de seguir a nossa vida para a frente mais por mais, com os meus recentes 35 anos (feitos em Janeiro), começo a sentir que estou a “perder” anos ficando a trabalhar assim. Dia 29 de Fevereiro, será o meu último dia de trabalho nesta actual empresa. Vou aproveitar este tópico e escrever o que ando e o que fiz sobre a procura de emprego, para que possam ter uma visão do que é a procura de emprego na Dinamarca, no inicio de 2012.

Mas afinal como procuro emprego em tempos de crise?

1. A organização do CV

Primeiro à que mostrar o que sabemos fazer, pelo que há que renovar o dito resumé que já andava esquecido desde a última vez (no meu caso à mais de 3 anos). Sou muito apologista de ter um CV mais pessoal para podermos sobre sair no meu das “resmas” deles que quem os recebe, lê. Mas no meu caso, como sou programador e isto é um tanto ou quanto técnico, limitei-me ao que já tinha escrito anteriormente e baseei a versão 2012 no template do Europass. Como tenho muita experiência, preferi mostrar por tópicos o que normalmente encontro nos anúncio o usei esses termos, pois conheço empresas que as pessoas que filtram os CV’s não são técnicas e que só andam à procura de alguns termos, adicionei também um texto pequeno sobre mim, separei as coisinhas todas ao melhor jeito que sei (lamentavelmente não tenho jeito nenhum para bonecos), e refiz o meu CV. Para quem quer saber como ficou para vos dar algumas ideias, podem fazer o download aqui. Há também imensos sites online onde podem ter um endereço onde qualquer um encontra o vosso CV, aqui na DInamarca o Linkedin é muito usado para a procura de novos empregos e empregados, a S. foi a uma palestra de como procurar emprego e de lá salientaram muito o uso do Linkedin… conheço tambem o CeeVee que é um serviço onde podem “alojar” o vosso resumé e dar o link a alguém em vez de os encher com ficheiros. Ficam essas duas opões para terem em consideração.

2. Organizar o que vai no email (ao qual chamo de carta de apresentação)

Aqui todos os santos têm de ajudar pois é a primeira coisa que o vosso futuro emprego lê… há que escrever bonito e salientar o que de melhor têm, para que possa despertar alguma curiosidade no outro lado e com agrado lerem o vosso CV. Eu este ano decidi-me por apenas dar ênfase aos pontos que tenho no CV, pelo que o meu texto do email é assim:

Dear ,

When I read your ad in IT-JobBank I knew I was the right person for the job you are presenting.
I believe that my strong technical experience and education will make me a very competitive
candidate. I’ve been a software developer for almost 15 years now and have a great experience in
business applications since frontend to backend and security.

My last employer was Adwiza where I was a Web developer creating services and plugins for the
SuperOffice CRM. Before that, I’ve created several Finance, Products and Clients managements
systems in order to automate the business workflow.

Resuming for a quick look, below are the main:

– More than 15 years of developing experience;
– Developed several projects merely from the idea to a full working business applications;
– Mainly Business Web Applications with Web Services integration but with several project in
Windows and Mobile environments (using MonoTouch for iOS, Mono for Android for Android as well
jQueryMobile, jQTouch and Sencha Touch);
– Last year’s focusing on SaaS and Cloud Services with Amazon and Windows Azure Services, since
virtual hosting to cloud databases and security setups;
– Expert in .NET (C#) programming language and several scripting and styling languages such as
jQuery, Less and Sass;
– Good knowledge of Agile/Scrum methodologies, TDD (Test Driven Development) as well revision
control systems like SVN (Subversion), GIT (GitHub) and Mercurial (Kiln);
– Used to work with several API’s in wide range of industries, since e-commerce to social areas,
like Magento, Facebook and Twitter;
– Daily languages are C#, ASP.NET MVC, ASP.NET Web Forms, WCF Services, Web Services, XML, SOAP,
Javascript, jQuery, CoffeeScript, Linq, SQL, NoSQL, HTML/XHTML, Css, Sass and Less, and I’ve been
using Visual Studio for several years as my main integrated development environment (IDE).

Please see my resume attached or use follow url http://cl.ly/E2zw for additional information on
my experience. You can contact me anytime via my mobile phone, + 45 28 00 64 00.

Thank you for your time and consideration. I look forward to speak with you about this employment
opportunity.

Sincerely,

Bruno Alexandre
[web] http://www.balexandre.com
[twitter] http://twitter.com/balexandre

É tudo uma questão pessoal, pelo que à que dar o melhor que podem. Pessoalmente acho que os meus tópicos “enchem” muito o olho a quem lê, pelo que foi esta a minha opção.

3. Onde procurar emprego?

Eu apenas uso dois sites para procurar emprego (numa primeira fase), o IT JobBank e o JobIndex. São estes os mais usados na Dinamarca para a minha área, que é desenvolvimento/programação, e todos os dias são cerca de 2 a 3 novos anúncios que recebo pelo “Agente de Procura”.
O Search Agent é um serviço que quase todos os sites de emprego têm onde metemos as localidades e as palavras chave que queremos encontrar e o serviço diariamente nos envia um email com as novidades, o IT JobBank está todo em Inglês pelo que é mais fácil para muitos. Configurem-no e usem-o mesmo que seja apenas para receber emails e ver a “qualidade” e interesse de quem procura, há muitas empresas que escrevem o anúncio em Inglês, quando não o fazem, copiem e colem no Tradutor do Google e peçam para traduzir para Inglês pois é mais completo e desenferrujam um pouco a leitura da língua Inglesa.
De salientar que no mesmo artigo que já mencionei acima, há muitos mais endereços para procurar emprego.

4. Um pouco mais de organização, não custa nada

Para quem usa os serviços do Google torna-se mais fácil, mas para todos os outros, são várias as opções.
Criem um Documento do tipo Folha de Calculo (aka EXCEL), para que possam registar todos os emails e sites onde enviam uma aplicação, se registam, ou enviam um email com o vosso CV. Ajudar-vos-à a não se repetirem – pois por vezes os mesmos anúncios vêm 2 dias seguidos, ou o mesmo anúncio está noutro site – e ficam com uma visualização sobre o que fizeram já, e por dia…

2012-02-10_1506

5. O que estou a fazer diariamente

Ficará aqui registado o que é que eu fiz diariamente sobre a minha procura por um novo emprego, para que saibam com exactidão o que custa ou não, a procura de um novo emprego, na Dinamarca, na minha área.

06 Fev
Enviei  24 emails (pois usei anúncios desde 1 de Janeiro)
09 Fev
Enviei 2 emails
Recebi vários emails a confirmar a recepção da minha aplicação, e 2 que já me puseram de parte, vá se lá saber porquê 🙂
Recebi um email a perguntar quanto estava a ganhar pois com as minha qualidades pensam que o budget deles pode não servir
10 Fev
Enviei 2 emails para a mesma empresa, mas posições diferentes (via sistema automático)
Recebi mais uma negativa… isto às vezes de não saber falar o idioma tem disto
Quem perguntou ontem sobre o meu salário deve ter ficado feliz, pois hoje marcaram uma entrevista para a próxima 6a feira
11 e 12 Fev
É fim de semana, 2ª feiras os anuncios são os mesmos … não vou fazer nada nestes 2 dias sobre procura de emprego, à que descansar também 🙂
Semana de 13 a 17 Fev
Com o A. doentinho não quis saber de mais nada e apenas me foquei no seu bem estar, está muito melhor hoje, pois desde Domingo que esteve com temperaturas muito altas.
Não enviei mais aplicações, digamos que estou a viver à “custa” dos CV’s enviados na semana passada apenas.
Recebi 1 negativa de uma empresa grande (uff, nunca gostei de trabalhar em empresas grandes, mas para descargo de consciência envio aplicações para todos)
Recebi mais uma marcação de entrevista para 5a feira da semana que vêm, em Copenhaga também (bolas… é tudo longe!)
Recebi mais 1 negativa… pelo menos dizem qualquer coisa 🙂
Fui à 1ª entrevista e ficaram super contentes pela minha experiencia, antes de sair da entrevista marcamos logo a 2ª entrevista para a próxima semana 🙂
Semana de 20 a 24 Fev
– Esta semana foi ir vendo anúncios e esperar pelas 2 entrevistas que ficaram marcadas entretanto, a 1ª de uma empresa, e a 2ª entrevista da outra.
– Hoje (5a feira) foi 1ª entrevista de uma empresa que não achei muita piada ao que iria fazer, daí o trocer o nariz, mas o entrevistador disse que a experiencia e como e sobre o que falei que podia ter nastante interesse para outra equipe que não a dele … vamos ver! Pois o trabalho consistia em programar apenas e hoje em dia já não estou para isso, programar sim, com com muito maior amplitude em relação ao que estou a fazer.
– Recebi entretanto mais 2 negativas e enviei mais 2 CV’s ficando ao dia de hoje um total de 26 candidaturas oficiais 🙂
– Destas 2 aplicações que enviei responderam-me no próprio dia a dizer que já tinham encontrado uma pessoa. No primeiro não quiz saber muito mas o 2º email re-enviei a dizer algo do género “Espero que tenham escolhido uma pessoa tão boa como eu” e logo logo enviaram-me um mail a dizer que gostariam de falar comigo… (é preciso saber não deixar uma oportunidade boa passar, e eu tenho imenso jeito com as palavras)!
– Hoje, 6a feira, fui à 2ª entrevista, agora com uma 3ª pessoa mais técnica para expor alguma duvida que eu e eles tinham sobre a minha capacidade. Tudo correu pelo melhor e desde inicio vi que me queriam a bordo pelo que falei de várias coisas e meti logo todas as cartas na mesa e concordaram com tudo! Dia 1 de Março começo a trabalhar!

6. Totais até à data

  • 26 e-mails enviados
  • 9 negativas
  • 3 entrevistas marcadas

[Actualizado 6ª feira, 24 de Fevereiro de 2012]

já tenho emprego

começo dia 8 de Dezembro e vou integrar uma equipa de programadores, vou ser o responsável pela área de Internet e da conversão de alguns produtos para Web 🙂 sendo a empresa uma Microsoft Partner e comercializa uma aplicação chamada SuperOffice que é uma aplicação CRM (Costumer Relationship Management).

  • 3 vezes por ano socializam num sitio a decidir, há pouco tempo foram todos andar de kart, aqui são assim, muito, mas muito diferente de PT.
  • tenho direito a internet em casa paga pela empresa
  • telemóvel
  • portátil
  • pensão de 11% onde 7,25% é paga pela empresa
  • almoço diário com o pagamento de 350kr mensal (45 Euros)
  • fica a cerca de 40Km de casa
  • horário das 08.00 às 16h00, saindo meia hora mais cedo às 6ªs feiras

e mais algumas coisas pequenas … achei que este era o mlehor pois vou estar numa equipa, sei que pode ser mais “competitivo” mas aprendo muito mais do que trabalhar sozinho numa coisa que já sei, é sempre bom ter bons programadores ao lado quando é isso que queremos fazer.

também ajuda estar perto de casa, pois se acontecer alguma coisa com a C. estou apenas a 35 minutos de casa, e posso a ir buscar todos os dias, deixando a S. mais descontraída neste aspecto uma vez que ela trabalha ainda mais longe, e como estamos a pensar em mudar de casa, isto fica óptimo pois saío da zona onde moramos (que era o outro emprego) e ainda recebo ajuda de deslocação pelo estado (desde que trabalhe a mais de 25 km de casa, o estado paga por km e por dia 1,83 dkk (0,25 Euros) o que no final de um mes e a trabalhar a 40km de casa dá cerca de 1210 dkk (162 Euros), o que sempre ajuda).

quanto ao salário, é o que tinha dito, 35.000 kr (4.700 Euros) bruto, com a ideia de ser aumentado até 45.000 (6.040 Euros) daqui a um ano se ambos gostarmos do que fazemos, se eu gostar da empresa e se ela gostar de mim 🙂

como vêm, desta vez foi fácil e rápido encontrar emprego, oficialmente tive desde 1 de Novembro a 8 de Dezembro sem emprego, o que é uma boa média tendo em conta que (ainda) não sei falar nada desta língua!

emprego x 2

é verdade! passamos tanto tempo à procura de um emprego e quando um aparece, vêm a dobrar… se ainda se lembram, já no inicio do ano foi assim, disse que sim a um, mas depois despedi-me e comecei no outro…

agora é igual!

já com o contracto na mão, e com os valores que queria, recebi um mail da tal entrevista que fui nesta 2ª feira para ir a uma 2ª entrevista, no qual atentamente disse:

Dear [nome do contacto],
(…)
Regarding the interview, I am pleased to know that I could go to the 2nd interview, but I had other proposal, and even if I would prefered yours, it is still not sure that I would work you you, and with this I will start on 8th of December, I did not sign the contract yet, but I already have it.
I then must decline your interview call, and I wish that you have a person, at least, as good as I am in Web Applications for your project.
Maybe in the future our paths could cross again, until then.
Best regards,
Bruno Alexandre

(gostaram da mensagem: “as good as I am”? 🙂 há que meter-los na ordem! ) e recebo o seguinte como resposta:

Dear Bruno
Sounds great that you have another job opportunity. It was our attention to offer you the job on Monday. We wouldn’t do that on a mail or on the phone, but personally. It was also our intention that you should start in [nome da empresa] monday the 8. of December.
Venlig hilsen / best regards,
[nome do contacto]

e agora hein?

(só para me gabar, pois com estas coisas o ego fica lá mesmo em cima): Quando somos mesmo bons, temos destas coisa 😉 (hihihihi)

bem, eu vou aceitar em ir à entrevista, afim de ver o que eles têm para dizer, mesmo que esteja a pender mais para ficar neste que já tenho o contracto pois fica a 14Km de casa e o outro a 30Km e creio que tenhas o mesmo vencimento nos dois e as mesmas regalias (pensão, almoço, computador, telemóvel, etc)

já agora, o horário de trabalho é das 08.00 às 16.00 de 2ª a 5ª e às 6ªs das 08.00 às 15.30 com 30 minutos para almoço (a lei estipula 37 horas semanais).

a procura de emprego: parte 2

desde o dia 3 de Novembro (2a feira) que ataquei os anúncios online do portal IT-JobBank que é um dos maiores portais de IT que conheço aqui neste país.

mas serve este tópico para vos dizer e demonstrar que a procura de emprego pode ser parecida com a da terra natal, mas o procedimento de uma candidatura não tem nada a ver com a realidade (na minha altura) de Portugal.

Em Portugal o maximo que se ía era a 2 entrevistas, mas sabia-se que se fossemos à 2ª entrevista estavamos com 90% de hipoteses de obter o emprego.

Aqui… bem, aqui são sempre 3! A 1ª para falar sobre o CV, trabalhos realizados, dar a conhecer a empresa, etc… a 2ª para tomar um maior conhecimento das aptidões do candidato com alguns testes, a 3ª é para falar sobre com que caneta se quer assinar o contracto 😉

Mas o pior de tudo é que ao concorrer hoje, a 1ª entrevista é só marcada para cerca de 4 semanas depois, e até lá não sabemos sequer se vamos ou não à 1ª entrevista… e isto é com a generalidade das empresas 😦 O que vale é que o subsidio de desemprego (existem 2 tipos – falarei mais abaixo) não é muito baixo 🙂

Deixo-vos aqui o que uma empresa grande na Dinamarca, a EDC, escreve nos emails em resposta a uma candidatura, e não deixem de verificar a parte de referência que aqui, sem referências é algo chato de encontrar emprego.

Dear Bruno Alexandre

Thank you for your application for above mentioned job.

Applications are reviewed continuously and you will be hearing from us within 4 weeks.

Sincerely yours


[nome da pessoa que enviou]
EDC gruppen a/s
Mynstersvej 5
1827 Frederiksberg C
Tlf. 3326 7777

Applicant’s information

The purpose of this information is for you to gain insight into

the procedure in connection with your application.


The application

You have sent an application for a vacant position with the

EDC chain office. Your application will be reviewed by the

hiring manager and – in connection with filling certain positions –

also by the HR function of the EDC Group.


The first interview

At the first interview you will be introduced to the job and to EDC.

You will be given the opportunity to ask elaborating questions to

ensure that the basis for a decision to change jobs is optimal.

At the first interview the hiring manager will participate and –

depending upon the position you have applied for – also

employees from the department in question together with the

HR function of the EDC Group. You will be given the opportunity

to go through your resume, and we will elaborate on your

competences and expectations to the job and the tasks.

It is important that we together view your personal and

professional competences in order for both you and EDC to

gain a thorough basis for the decision of you matching the job

and thriving.


The second interview

If you match to job – both personally and professionally – you will

be invited to a second interview. Before the interview you will

receive a mail with confirmation of the interview, and a link to the

Extended DISC Personal Profile Analysis. At the interview both the

hiring manager and the HR function will participate. You will get

feedback on the Personal Profile Analysis and you will be given

the opportunity to inquire further about the job, the department

and potential future colleagues.


References

Provided that both parts are interested in continuing the dialog

after the second interview, we will obtain references with persons of

your choice, who appears to know your personal and

professional profile. These persons can be leaders, colleagues

and collaborators from your previous jobs. You are to inform us

about references and we contact them only in agreement with you.

Subsidio de desemprego

Aqui, o sistema social Dinamarquês dá a duas opções aos cidadãos para obter o subcidio de desemprego. Por lei o cidadão tem direito ao KontantHjelp ([Contant-iélpe] Ajuda monetária) que é um subsidio até cerca de 11.500 dkk (1.550 Euros) mensais antes de impostos.

Existe tambem o Dagpenge ([Dáupingue] Dinheiro Diário) que está associado a uma entidade sindical (no meu caso HK) no qual se paga cerca de 350 kr. (45 Euros) mensais e esta opção dá num total mensal de 15.232,00 kr. (2.050 Euros) antes de impostos.

Aqui demostro apenas os máximos e a tempo inteiro, pelo que o calculo é baseado com o que o cidadão recebia e o valor “livre de impostos”, mas o mais importante é que pode-se obter subsidio completo mesmo antes de fazer 12 meses desde que se teve o anterior (como acho que é em PT – pelo menos era à 3 anos), ou seja, quando se acaba de receber o subsidio de desmprego, só depois de 12 meses é que se pode obter de novo ajuda … aqui felizmente não é assim 🙂

Roménia

Como já tinha dito, de 8 a 18 de Novembro vou à Roménia sozinho para finalizar o meu sorrizo lindo (eheheh) 🙂

Depois coloco aqui a experiencia