de volta à cidade natal

depois de ano e meio de ausência, lá voltei a ver a minha querida e amada cidade!

eram 15h20 quando a S. me foi me acompanhar ao aeroporto onde fiz o check-in e voltei a levar-la ao comboio… assim que me despedi, vieram-lhe as lágrimas aos olhos 😦

se a saudade matasse, acreditem que nós já estávamos mortos à muito tempo!

lá fui durante 3 horas (até Madrid) com 3 crianças islandesas atrás de mim, adoro o som daquela língua! A viagem foi muito boa, pois passei 2/3 do tempo a dormir 🙂

cheguei ao aeroporto de Madrid, pela 1ª vez, e gostei imenso, apesar de muito “ferro” mas tudo tinha um ar de graça e ficava muito bem, ainda comprei 30 minutos de internet por 5 Euros, para estar um pouco a par das coisas e escrever e-mails à S. a dizer que já estava em terras espanholas e que aquele dinamarquês é muito mais fácil de falar e perceber, ehehehe…

Madrid airport

uma coisa que achei engraçada é o sistema automático de metro que eles têm para se passar de uma Gare para a outra, podem ver o “metro” na foto abaixo.

Metro inside the Airport

depois de 3 horas à espera de voo no aeroporto madrileno, lá me meti num avião pequenino rumo a Lisboa! durante todo o voo fui a falar com um senhor que trabalhava nos aeroportos e também estava muito tempo longe de “casa” e fomos a falar sobre Portugal, Dinamarca e Itália 🙂

o tempo voou e sem dar por nada, chegámos à Lisboa!

céu limpo! lua cheia! e que bela cidade debaixo de nós, é uma imagem que não se pode captar fotograficamente (pelo menos com a minha máquina, e com o avião aos tremeliques!) mas ainda deu para tirar uma que vos deixo aqui.

como já fiz queda-livre, as formigas e as luzes lá em baixo não me são novidade, mas a minha cidade iluminada daquela maneira!!!! é mesmo para recordação!

Lisboa à noite

🙂

chegadinho a solo Português, lá fui ver as malas e em conversa uma menina disse-me que o aeroporto da Portela é um dos que mais perde malas, pois antes da nossa passadeira trabalhar veio um senhor retirar malas que ali estavam e havia cerca de uma centena de malas encostadas à parede … sem dono!

eu disse logo: “menina, isso é coisa que se diz DEPOIS de ter a mala na mão!” eheheheh

ao sair lá estava a minha mãe e o E. à minha espera, abraços e beijinhos depois, já estava em casa 🙂

mais fotos no FlickR

aqui vou eu!

dinheiro no banco, contas do crédito da carrinha pagas, seguro do carro feito, da mota pago por 2 semanas…. e aqui vou eu!

saída de Copenhaga às 16.10 com destino a Madrid, e chegada ao aeroporto da Portela às 23.10 do dia 31 de Junho de 2007…

🙂

já fiz uma lista de quem tenho de visitar…

Fátima, opto o teu maravilhoso Bacalhau com Natas !!!
Luís, assim que estiver em Lisboa ligo-te … mas só depois de dia 5, pois até lá estou no norte a carregar a viatura da viagem …


Agenda[31 de Maio]
saída às 16:10 de Copenhaga com destino a capital espanhola
chagada às 23:10 ao aeroporto da Portela

[1 de Junho]
saída para Monção com familia, onde tenho o carro e a mota.

[até 5 de Junho]
escolher o que mais falta faz aqui em casa das 5 mil e um coisas que ainda estão em PT, carregar em caixas e atafulhar o veiculo automovel
vinda para Lisboa de motociclo (yuuupiiiiii)

[até dia 9 de Junho]
desfrutar com os amigos e amigas o tempo passado e contar 1000 vezes a mesma história
ir à praia apanhar uma corzinha e reviver um pouco dos velhos tempos de juventude (eheheh)

[dia 10 Junho]
preparar-me para a viagem de regresso

[dia 11 Junho]
votar a Monção para deixar a mota e trazer o carro, passar em Coimbra e pernoitar em Viseu na casas dos primos

[dia 12 Junho]
com a mulher já a dar em doida por tanto tempo sozinha em casa, já a vou descansando pois já estou a caminho de Amesterdão onde vive a irmã e onde ficarei um dia para visitar a cidade e encher o cartão de memória da máquina digital de fotografias

[não sei quando]
chegada a casa são e salvo depois de 3300Km de viagem num carro cheio de tralha, sem direcção assistida e de 1991 !!!

Portugal à vista

bem, estando impacientemente à espera do dinheiro do seguro na minha conta não é tarefa fácil, pois todos os dias que lá vou ver o saldo continua pequenino como sempre, e já passou muito tempo desde o acidente e tudo o que é papel já foi assinado e enviado, e assim o que sobra depois de pagar o restante valor que ainda estava pendente da carrinha dá para trazer o meu outro carro (Ford Escort station 1.4) de 1991, eheheh, mesmo antigo, mas foram 500 Euros, por isso não me posso queixar muito 🙂

e claro, não podia deixar de ser, trazer a mota! a minha queria mota que tanta falta me faz aqui, para que agora consiga andar ao pé deles e dizer, “vês, eu também tenho mota, não és só tu” ehehehe.

agora só as vejo passar e cada dia que o sol abre mais um bocadinho lá estão elas em peso e que bem que andam! nada de passar entre os carros, nada de corridas, apenas… motas.

conclusão, ando numa azafama a tentar descobrir um transitário baratinho para me trazer o carro num camião, mas os custos são mais que muitos e gasto bem menos se vir com o carro… (o valor mais barato… e até Hamburgo, são de 860 Euros)… de gasóleo na carrinha gastei 250 euros até à Dinamarca!!! mesmo sendo a gasolina mais cara e que o carro também gaste o mesmo que a carrinha… acho que poupo dinheiro!

mas assim que tenha o dinheiro do seguro já marco viajem e vou visitar os amigos e amigas, e ver se vou à praia, eheheh…

a S. não vai poder ir, pois a barriga já está enorme e o médico não recomenda viagens grandes como esta, mas ficará para a próxima!

“amigos e amigas … me esperem que já vou a caminho” eheheh

P.S. a data não é definitiva, mas estou a apontar para o fim de semana de 9 e 10, chegando a dia 5 e saindo a 13…

03. a partida

Casado e com uma ideia fixa, chegou o momento de colocar tudo em movimento e dar asas a todos os planos que tínhamos traçado.

Depois de escolhermos o que podíamos (leia-se queríamos) levar, de empacotarmos tudo, descobri que por muito grande que o meu carro fosse, não dava para levar nem um terço do que tínhamos escolhido… foi então que decidi fazer uma visita a um concessionário que tinha um atrelado de carga para venda o qual adquiri prontamente. No fim de termos enchido o atrelado e o carro, nos despedirmos de todos que nos eram mais queridos, partimos em direcção a Viseu, onde tenho família e como iríamos pela fronteira de Vilar Formoso, decidimos pernoitar em casa deles, dando assim também nos despedirmos deles.

[em cima: o nosso meio de viagem com todos os nossos
pertences que conseguimos enfiar na carrinha e no atrelado]

Dia 22 de Fevereiro de 2006 será a data que vamos recordar pois foi nesse dia que iniciámos a nossa nova vida, apesar de ter sido no dia seguinte que passámos a fronteira para não voltar a não ser de férias.

A próxima paragem seria Roterdão, na Holanda.